Lula sanciona licença-maternidade para seis meses

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que aumenta a licença-maternidade de quatro para seis meses. Na prática, a lei  só começará a valer em 2010. Isso porque o governo precisa...

97 0

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que aumenta a licença-maternidade de quatro para seis meses.

Na prática, a lei  só começará a valer em 2010. Isso porque o governo precisa fazer uma estimativa de renúncia fiscal que só será incluída na proposta orçamentária de 2010, já que a de 2009 já foi aprovada, de acordo com a Casa Civil.

Lula vetou parágrafo que concedia isenção fiscal às empresas enquadradas no Simples que concedessem a licença de seis meses para suas funcionárias. A concessão desse benefício é facultativo.

O segundo veto, informou a Casa Civil, foi ao artigo que isentava patrões e empregadas do pagamento da contribuição previdenciária nos dois meses a mais da licença.

Os vetos foram pedidos pelos Ministérios da Fazenda e da Previdência Social, de acordo com a Presidência da República.

Segundo a lei, as empresas que aderirem as licença-maternidade de seis messes terão desconto fiscal sobre a remuneração paga à empregada pelos 60 dias a mais. A funcionária tem direito ao salário integral nesse período. Para ter a licença maior, a trabalhadora terá que solicitá-la até o final do primeiro mês após o parto. O benefício vale também para quem adotar uma criança.

Saiba mais

Licença – maternidade ampliada une senadores e a sociedade? Por Marco Piva
Sucesso de projeto que amplia licença para seis meses vai depender do grau de adesão que houver na sociedade. Se o assunto enveredar pela idéia de que se trata de mais um encargo para os empresários, dificilmente haverá apoio na Câmara, onde a “bancada dos patrões” é historicamente majoritária



No artigo

x