Mais da metade dos haitianos ainda precisam de comida

A ajuda financeira internacional para a recuperação da vida de 1,5 milhões de haitianos vítimas do terremoto ainda está muito aquém do necessário. De acordo com o relatório de Coordenação de Relações Humanitárias das...

192 1

A ajuda financeira internacional para a recuperação da vida de 1,5 milhões de haitianos vítimas do terremoto ainda está muito aquém do necessário. De acordo com o relatório de Coordenação de Relações Humanitárias das Nações Unidas (OCHA, sigla em inglês), após dois meses da catástrofe, até fevereiro foram remetidos ao Haiti US$ 686 milhões, o que representa 49% do que é necessário para a reconstrução de casas, edifícios públicos e para a reconstituição das necessidades básicas dos cidadãos haitianos. Entre os haitianos que atualmente estão vivendo em abrigos temporários, a necessidade alimentar cresce para 70%.

O terremoto, que atingiu o Haiti com 7,0 pontos na escala Richter e ficou marcado como um dos mais violentos dos ocorridos no país, matou 200 milhões de pessoas e deixou 1,5 milhões de desabrigados. De acordo com a porta-voz da Ocha, Elysabeth Byrs, as ajudas financeiras tem diminuído com o tempo e as carências da população são variadas.

Segundo relatório da Ocha, 6% das crianças entre seis e 59 meses estão sofrendo de má-nutrição moderada a severa – o número cresce entre as partes da população que estão desabrigadas.

Apesar de muitos haitianos ainda passarem fome, a Ocha considera que o governo haitiano e as organizações internacionais alcançaram "progressos significantes", principalmente nos quesitos alimentação, água e saúde.

Até hoje mais de 4,3 milhões de haitianos já receberam alimentos, 1,2 milhões tem recebido água diariamente e mais de 300 mil crianças e adultos foram vacinados. Cerca de 650 mil haitianos – ou 56% dos que precisam – também já receberam ajudas materiais de urgência.

Pelo fato deste começo de ano ser para o Haiti uma época chuvosa, a prioridade para ajuda internacional tem sido o investimento em abrigos de emergência e em saneamento.

Com informações da Ansa Latina e da Ocha.



No artigo

1 comment

  1. Artur

    O pior é que a mídia corporativista pró Estados Unidos não está falando mais do sofrimento dos haitianos lamentável essa imprensa do mundo atual é ridícula!!! enquanto isso dá-lhe Big Brother, futebol, copa do mundo…..

Comments are closed.


x