Manifestações contra Israel reúnem milhares na Europa

Manifestações contra a invasão militar de Israel à Faixa de Gaza reuniram no fim-de-semana milhares de pessoas em diversas cidades da Europa. As maiores foram as de Madrid, Paris, Londres, Barcelona. Houve manifestações também...

364 0

Manifestações contra a invasão militar de Israel à Faixa de Gaza reuniram no fim-de-semana milhares de pessoas em diversas cidades da Europa. As maiores foram as de Madrid, Paris, Londres, Barcelona. Houve manifestações também em diversas cidades da Alemanha, da Itália, da Grécia, em diversos países escandinavos. A manifestação de Madrid deste domingo contou com o apoio do PSOE, partido do governo.

A manifestação, no centro de Madrid, teve a participação de 250 mil pessoas (segundo os organizadores) e demorou duas horas a percorrer um quilómetro. Foi convocada por partidos políticos, entre eles o PSOE e a Esquerda Unida, e as centrais sindicais UGT e Comissiones Obreras com o lema "Paremos o genocídio palestino". E contou com o apoio de personalidades do espectáculo, como as acrtizes Carmen Machi, Pilar Bardem e Ana Belén. No final, a jornalista Rosa María Mateo leu uma declaração em que afirmou: "Criticamos a passividade que mostraram até agora as instituições políticas internacionais que permitiram a continuidade da ocupação".

Em Barcelona reuniram-se cem mil pessoas sábado (30 mil segundo a polícia, 50 mil segundo o diário El País). Houve ainda manifestações em Málaga, Valência e Palma de Maiorca, e em Sevilha no domingo.

Também no sábado, em Paris, o protesto em Paris reuniu 100 mil pessoas, segundo os organizadores, e 30 mil segundo a polícia. A delegada da Palestina na França, Hind Koury, exigiu da ONU a imposição de "sanções contra o governo de Israel".

Em Londres, também no sábado, os organizadores do protesto disseram que estavam 100 mil pessoas reunidas no Hyde Park, no centro da capital (12.000 segundo a polícia). O cortejo seguiu do Hyde Park para a embaixada de Israel, onde a polícia impediu o avanço dos manifestantes, dando origem a pequenos confrontos.

Na Itália, milhares de pessoas, incluindo palestinianos que vivem no país, protestaram nas cidades de Milão, Turim e Veneza contra a operação militar em Gaza.

Na cidade francesa de Nice, a polícia lançou bombas de gás lacrimogéneo e deteve vários jovens durante a manifestação que reuniu cerca de 2.500 pessoas.

Na cidade suíça de Berna, pelo menos 7 mil pessoas participaram de um protesto liderado por três deputados suíços de esquerda.

Em Oslo, os protestos acabaram em incidentes entre manifestantes e policiais, que utilizaram bombas de gás lacrimogéneo. Em Estocolmo, entre 4 e 5.000 pessoas reuniram-se diante da embaixada de Israel, gritando frases como "Fechem a embaixada" ou "Longa vida à Palestina".

Na Alemanha, cerca de 24 mil manifestantes protestaram em diferentes cidades, incluindo Duisburgo, onde 10 mil pessoas, a maioria pertencentes à comunidade turca, foram às ruas.

Houve também protestos em Atenas, Budapeste e Sarajevo.

Com informações da Esquerda.net.



No artigo

x