Mostra apresenta a cultura da periferia de São Paulo

Em comemoração aos oito anos do Sarau da Cooperativa Cultural da Periferia (Cooperifa), será realizado em São Paulo, entre os dias 19 e 25 de outubro, a 2ª Mostra Cultural Cooperifa. Com uma programação...

223 0

Em comemoração aos oito anos do Sarau da Cooperativa Cultural da Periferia (Cooperifa), será realizado em São Paulo, entre os dias 19 e 25 de outubro, a 2ª Mostra Cultural Cooperifa.

Com uma programação descentralizada, o evento terá debates e atividades sobre literatura, dança, cinema, teatro, artes plásticas, música e ativismo cultural, com a presença de escritores, artistas e militantes de organizações sociais.

A Mostra, com curadoria de Sérgio Vaz, é uma realização da Cooperifa, com apoio da Ação Educativa, Embajada de España en Brasil e Centro Cultural da Espanha SP. Todas as atividades são gratuitas. Mais informações na Cooperifa, pelos telefones (11)93… / 8358-5965 / 9391-3503, pelo correio eletrônico cooperifa@gmail.com ou na página www.colecionadordepedras1.blogspot.com.

O Sarau da Cooperifa é um movimento de incentivo à leitura e à criação poética, que reúne, todas as quartas-feiras, uma média de 200 pessoas no Bar do Zé Batidão, na Chácara Santana, zona sul da Capital paulista. Entre as atividades realizadas pela Cooperifa estão o "Poesia no ar" quando os poemas são soltos em balões, e a "Chuva de livros" quando a comunidade é presenteada com exemplares de vários livros.

Local: Casa Popular de Cultura do M’ Boi Mirim (Rua Inácio Dias da Silva, s/n – Piraporinha)

Confira, abaixo, a programação:

Dia 19/10 (segunda-feira)

Abertura 16h – Debate
O que a reforma da Lei Rouanet tem a ver com os movimentos culturais das periferias? Expositor: Juca Ferreira – Ministro da Cultura (a confirmar)
Professor Carlos Giannazi – Deputado Estadual/SP
Ana Tomé – diretora do Centro Cultural da Espanha em São Paulo
Coordenação: Eleilson Leite – coordenador do Programa de Cultura da ONG Ação Educativa

19h Cerimônia de Abertura Poetas da Cooperifa 

20h Show – Izzy Gordon
A cantora de MPB, soul e do bom e velho funk desfila seu vozeirão num show especial para a Cooperifa
Local: CEU Campo Limpo (Avenida Carlos Lacerda, 678 – Campo Limpo)

Dia 20/10 (terça-feira) Dança 15h
Apresentação teatral – Kraft – Companhia Bambalina
Companhia espanhola com prestígio internacional por valorizar o uso dos fantoches e mesclar a linguagem teatral com outras dramaturgias.
O espetáculo “Kraft” é voltado para o público infantil e recorre aos elementos lúdicos para abordar o amor pelas pessoas e coisas.
Local: CEU Casa Blanca (Rua Damasceno, 85 – Vila das Belezas)

17h Debate – Um olhar para a cena periférica no Brasil
Nelson Maca (BA) – professor de literatura da UCSAL e ativista do coletivo Blackitude
Guti Fraga (RJ) – jornalista, ator, diretor artístico e fundador da ONG Nós do Morro
Alessandro Buzo (SP) – escritor e ativista cultural, organizador do Favela Toma Conta
Adriana Barbosa (SP) – empreendedora social e idealizadora da Feira Preta
Coordenação: Érica Peçanha – antropóloga e pesquisadora da produção cultural periférica

20h Apresentações artísticas
Balé Capão Cidadão – Apresentação dos alunos das oficinas de balé da ONG Capão Cidadão.
Solano em rascunhos – Cia Sansacroma
O grupo pesquisa e desenvolve trabalhos nas áreas de dança, teatro e cultura afrobrasileira.
Local: CEU Campo Limpo (Avenida Carlos Lacerda, 678 – Campo Limpo)

Dia 21/10 (quarta-feira) – Literatura
15h – Debate – Engajamento e revolta na ponta da caneta
Rodrigo Ciríaco – professor e escritor
Michel da Silva – arte-educador e escritor, fundador do Sarau Elo da Corrente
Márcio Batista – professor e poeta da Cooperifa
Elizandra Souza – escritora e redatora da Agenda Cultural da Periferia Coordenação: Ecio Salles (RJ) – colaborador de coletivos atuantes em favelas e periferias, pesquisador e autor do livro “Poesia revoltada”

17h Debate Literatura marginal através dos tempos
Chacal (RJ) – protagonista da literatura marginal dos anos 1970, poeta e produtor cultural
Sérgio Vaz – poeta, ativista cultural e idealizador da Cooperifa
Ferréz – escritor e ativista, editor das revistas Caros Amigos/Literatura marginal e do Selo Povo
Coordenação: Heloisa Buarque de Hollanda – coordenadora do PACC/UFRJ, ensaísta e pesquisadora da cultura brasileira
Local: CEU Casa BlancaRua Damasceno, 85 – Vila das Belezas

21h Sarau da Cooperifa
Edição especial do sarau da Cooperifa que completa 8 anos de atividades poéticas na periferia de SP.
Local: Bar do Zé Batidão (Rua Bartolomeu dos Santos, 797 – Chácara Santana)

Dia 22/10 (quinta-feira) – Cinema
14h Mostra Cinema na LajeExibição de curtas e longas nacionais
Povo lindo, povo inteligente (50 min), de Sérgio Gagliard e Maurício Falcão. Documentário sobre o sarau da Cooperifa a partir do cotidiano e dos relatos de sete poetas assíduos.

Amanhã, talvez (7 min), de Rogério Pixote. Manoel e seu dia a dia. Bebida, TV, bebida, talvez amanhã. Baseado em um conto de Sérgio Vaz.

Literatura e resistência (54 min), 1daSul Filmes e Literatura Marginal Editora. Documentário sobre a trajetória literária e de militância cultural do escritor Ferréz.

Graffiti (10 min), de Lílian Santiago. A história por trás de um graffiti. Um rolê com um jovem pela cidade de São Paulo, logo após a série de ataques do crime organizado.

Profissão MC (52 min), de Alessandro Buzo e Toni Nogueira. O filme aborda os dilemas enfrentados por um rapper da periferia em um momento delicado de sua vida.

Pode me chamar de Nadí (18 min), Déo Cardoso (CE). Dos deboches dos colegas ao contato com uma bela modelo negra, os conflitos enfrentados pela menina Nadí por conta dos seus cabelos crespos.

18h Debate – A periferia se vê no cinema de periferia?
Ricardo Elias – cineasta e diretor dos filmes De passagem e Os 12 trabalhos
Rogério Pixote – cineasta e articulador do coletivo Cine Becos e Vielas Toni Nogueira – produtor executivo da DGT Filmes e cinegrafista
Coordenação: Luiz Barata – coordenador do núcleo de audiovisual da ONG Ação Educativa

20h Exibição de filme

Os 12 Trabalhos (90 min), de Ricardo EliasNuma leitura contemporânea do mito de Hércules, um ex-interno da Febem tem que cumprir doze tarefas para conseguir o emprego de motoboy na cidade de São Paulo.
Local: CEU Casa Blanca
Rua Damasceno, 85 – Vila das Belezas

Dia 23/10 (sexta-feira) – Teatro
16h Debate
É possível viver sem escrever?
Xico Sá – escritor e jornalista
Sacolinha – escritor, ativista e coordenador de um centro cultural em Suzano/SP
Marcelino Freire – escritor, blogueiro e agitador literário
Coordenação: Roseli Loturco – jornalista e professora da ONG Papel Jornal

20h Apresentações teatrais

Os Tronconenses – Núcleo Teatral Filhos da Dita (Instituto Pombas Urbanas)

Formado por jovens atores da periferia da Zona Leste, o núcleo apresenta a história de “Tronconé”, uma cidadezinha imaginária que se parece com muitas cidades brasileiras. No espetáculo, crianças encenam a vida adulta, o imaginário e o real se misturam, loucura e lucidez muitas vezes se confundem.

Solano Trindade e suas negras poesias – Capulanas Cia de Arte Negra

A companhia Capulanas é formada por jovens negros atuantes em movimentos artísticos da periferia de São Paulo. Nesta apresentação, a força da mulher negra e das manifestações populares ecoa no trabalho cênico e na dramatização das poesias de Solano Trindade, Elizandra Souza e dos próprios atores.

Local: CEU Campo Limpo (Avenida Carlos Lacerda, 678 – Campo Limpo)

Dia 24/10 (sábado) – Caldeirão Cultural
11h Feira de livros e exposições- Venda de livros e a presença dos coletivos literários e escritores periféricos

– Exposição de pinturas, de Jair Guilherme

– Mostra Arte Dulixo, de Tubarão

– Metalmorfose (arte com sucatas de carro), de Casulo

16h Debate – Arte de rua na periferia
Jair Guilherme – artista plástico e professor de artes, dirige um ateliê na periferia
Michel Onguer – artista plástico das ruas (grafiteiro) e arte-educador
Cripta Djan – pixador e documentarista
Coordenação: João Wainer – fotógrafo e produtor de vídeos

19h Apresentação musical Brau Mendonça

Show intimista de música brasileira com o cantor dos saraus cooperiféricos

20h Encontro dos saraus
Grande encontro de valorização da poética e política dos coletivos literários de São Paulo.
Com: Cooperifa, Elo da Corrente, Rascunhos Poéticos, Sarau da Ademar, Sarau da Brasa, Sarau do Binho, Sarau do Povo e Sarau Rap.
Local: CEU Campo Limpo
Avenida Carlos Lacerda, 678 – Campo Limpo Dia

25/10 (domingo) – Música Apresentações musicais
16h30 Kolombolo Diá Piratininga Grupo que se dedica à pesquisa e difusão do samba paulista

17h30 Wesley Nóog & 1Banda Funk, samba, soul e suingue brasileiro
18h30 PeriafricaniaParticipação de Crônica Mendes, do grupo “A Família” Rap de protesto com um grupo formado nos saraus da Cooperifa

19h30 Versão PopularParticipação especial de B. ValenteMúsica e poesia com o grupo de rap nascido na Zona Sul paulistana

20h30 Grande show de encerramento

GOG – O melhor do hip hop nacional com o poeta do rap

Com informações da Agência Brasil de Fato.



No artigo

x