Mudança radical: Brasil é credor no cenário mundial

O Brasil formalizou nesta segunda-feira, 5 de outubro, a adquisição de US$ 10 bilhões em bônus do Fundo Monetário Internacional (FMI) assumindo pela primeira vez na histíoria a posição de credor da entidade e disponibilizando recursos para contribuir com a economia mundial,...

153 0

O Brasil formalizou nesta segunda-feira, 5 de outubro, a adquisição de US$ 10 bilhões em bônus do Fundo Monetário Internacional (FMI) assumindo pela primeira vez na histíoria a posição de credor da entidade e disponibilizando recursos para contribuir com a economia mundial, especialmente no auxílio a países em desenvolvimento.

"Passamos da condição de devedores à de credores. É uma mudança radical", destacou o ministro da Fazenda Guido Mantega 

Mantega – que está em Istambul, na Turquia, em reunião do Fundo -reforçou a condição histórica do país e a disposição em ajudar outras nações: "é um momento histórico para nós. É a primeira vez na história que o Brasil empresta recursos ao FMI e, portanto, à comunidade internacional".

Aplicando uma rigorosa política fiscal, o governo de Luiz Inácio Lula da Silva saldou toda a dívida com o Fundo no final de 2005 e o Brasil, hoje, está entre os países que conseguiram superar bem a crise econômica mundial.

"É importante dizer que nós estamos colocando uma parte de nossas reservas, mas isto não significa uma diminuição da disponibilidade de recursos para o Brasil. É apenas uma mudança de ativos", comentou Mantega. 

Os bônus comprados podem ser vendidos a outros países sem aplicar dinheiro diretamente no Fundo. "Com estes recursos, o FMI poderá ajudar os países que precisam de liquidez", enfatizou o ministro.



No artigo

x