Na Alemanha, comunidade mostra que é possível viver sem carro

Os 5,5 mil alemães de Vauban não sabem mais o que é precisar de carro para ir ao trabalho ou a atividades de lazer. A comunidade, distrito de Friburgo que faz fronteira com Suíça...

161 2

Os 5,5 mil alemães de Vauban não sabem mais o que é precisar de carro para ir ao trabalho ou a atividades de lazer. A comunidade, distrito de Friburgo que faz fronteira com Suíça e França, começou a ser planejada em 1993, faz parte do movimento “planejamento inteligente”, que defende a separação entre o uso de automóveis e a vida suburbana.

A única via por onde transitam carros é a avenida principal, onde passa um bonde para ir ao centro de Friburgo, cidade mais próxima. Somente 30% dos moradores possuem carros e a cidade não tem garagens: quem não quiser se ver livre do uso do carro tem que pagar US$ 40 mil pela vaga. Em geral, são poucas e localizadas na periferia.

A maioria prefere usar bicicletas, bondes, e ônibus para se locomover na cidade. Mas as distâncias a serem percorridas não são muito grandes: a cidade foi projetada de modo que os pontos comerciais e administrativos pudessem ser acessados a pé.

Além da quase inexistência de carros trafegando pelas ruas, Vauban também é um exemplo de cidade sustentável em outros quesitos. Lá, todas as casas são construídas para que não consumam muita energia, utilizando painéis solares, sendo que pelo menos 100 delas consomem até 15kWh/m2. O limite de velocidade na rua principal é de 30 km/h, para permitir que os espaços públicos sejam usados para interações sociais A administração da cidade também abre fóruns de discussão em que os cidadãos podem propor idéias e apoiar projetos.

Apesar da cidade ser dominado pela classe alta, a onda de cidades sustentáveis já se espalha pela Europa e alcança inclusive alguns pontos nos Estados Unidos. Lá, a Agência de Proteção Ambiental (Enviromental Protection Agency) tem promovido a “redução de carros” em comunidades, estimulando políticas que priorizem o uso do transporte público. Na Califórnia, a comunidade de Quarry Village tem seguido o exemplo da cidadela alemã e hoje só é possível ter acesso a ela sem carro.

Com informações de agências.



No artigo

2 comments

  1. Julio Cesar Borges Bomfim

    Bem legal a reportagem. Acho que lugares, cidades ou ilhas onde carros não circulam são o supra-sumo do equilíbrio entre o passado e o futuro. Lugares agradáveis e, como mostra a matéria, viáveis. Vale lembrar que na Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro, também não é possível circular de carros, só de charretes, bicicletas, etc. Deve ser uma delícia morar lá. Abraços!

  2. Julio Cesar Borges B

    Bem legal a reportagem. Acho que lugares, cidades ou ilhas onde carros não circulam são o supra-sumo do equilíbrio entre o passado e o futuro. Lugares agradáveis e, como mostra a matéria, viáveis. Vale lembrar que na Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro, também não é possível circular de carros, só de charretes, bicicletas, etc. Deve ser uma delícia morar lá. Abraços!

Comments are closed.


x