No Ceará, Projeto “Eu Sou Cidadão” incentiva a leitura entre crianças

Aproximadamente 100 coordenadores dos municípios cearenses participantes do projeto Eu Sou Cidadão – Amigos da Leitura estarão, até amanhã, no auditório A2 da Universidade de Fortaleza (Unifor), na primeira capacitação do projeto em 2009....

163 0

Aproximadamente 100 coordenadores dos municípios cearenses participantes do projeto Eu Sou Cidadão – Amigos da Leitura estarão, até amanhã, no auditório A2 da Universidade de Fortaleza (Unifor), na primeira capacitação do projeto em 2009. Os participantes irão discutir as melhores formas de desenvolver as ações do projeto. Neste ano, as atividades serão baseadas na temática do livro "O mistério da professora Julieta", de Socorro Acioli, décima publicação da Coleção Eu Sou Cidadão: a descoberta do prazer da leitura.

Tendo como missão "aumentar o acesso à leitura das crianças e adolescentes cearenses e promover o protagonismo juvenil através da leitura", o Eu Sou Cidadão é coordenado pela Associação para o Desenvolvimento dos Municípios do Estado do Ceará (APDMCE) em parceria com a Fundação Demócrito Rocha.

Lançado em 2002, na Bienal Internacional do Livro, em Fortaleza, o projeto atende a 1500 crianças de 10 a 14 anos. Atualmente, o Eu Sou Cidadão está presente em 100 municípios cearenses. De acordo com a assessora de comunicação da APDMCE, Bárbara Janiques, a ideia do projeto surgiu a partir da necessidade da Associação em desenvolver atividades para crianças.

Dessa forma, ela ressalta que o objetivo principal não é somente trabalhar a leitura, mas também incentivar o protagonismo infantil. Para ela, as crianças do projeto são mais críticas e participativas. Ela afirma que os participantes são mais ativos até mesmo nas ações do município, "mostrando-se como atores sociais".

Bárbara comenta que as atividades do Eu Sou Cidadão giram em torno da publicação de livros temáticos. O coordenador de cada município participante recebe capacitação e 50 exemplares para serem distribuídos entre as crianças, que ganham, em média, três livros.

A assessora explica que, dessa forma, cada criança empresta o livro para outros conhecidos, formando uma espécie de "biblioteca". A intenção é que o maior número de pessoas tenha acesso à obra. Bárbara afirma ainda que as crianças participantes realizam, a partir das temáticas dos livros, atividades culturais, como: contação de histórias, peças teatrais e programas de rádio.

Com sete anos de existência, o projeto já conseguiu atingir boa parte do objetivo esperado. Entretanto, segundo a assessora, atualmente, o Eu Sou Cidadão está sendo reformulado e passando por uma avaliação para, dessa forma, garantir que crianças de outros municípios também tenham acesso à leitura.

Contato: (85) 4006.4058

As matérias do projeto "Ações pela Vida" são divulgadas com o apoio do Fundo Nacional de Solidariedade da CF 2008.

Com informações da Adital.



No artigo

x