Obama manterá tropas no Afeganistão

As tropas norte-americanas que ocupam o território afegão desde 2001 continuarão em sua missão por prazo indeterminado, de acordo com declaração dada hoje pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. O presidente reuniu-se hoje...

173 0

As tropas norte-americanas que ocupam o território afegão desde 2001 continuarão em sua missão por prazo indeterminado, de acordo com declaração dada hoje pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. O presidente reuniu-se hoje com membros republicanos e democratas do Congresso e afirmou que não vai retirar nem realizar cortes nas tropas dado o “sentido de urgência” da situação.

Na semana passada, o general Stanley John McCain, principal comandante americano do país, pediu ao presidente que permitisse o reforço das tropas no Afeganistão de 40 mil homens. Obama, porém não se comprometeu a aumentar o efetivo.

Dentro do Partido Democrata não há consenso com relação ao envio de reforços. Em recente entrevista concedida à CNN, Obama afirmou que não interesse ao país “estar no Afeganistão só por estar no Afeganistão”. Ele defendeu a manutenção das tropas até a derrubada da Al-Qaeda e disse que o objetivo só não foi conquistado antes por falta de estratégia militar definida.

O discurso do democrata surpreende a população após ter acompanhado sua campanha pacifista à presidência. Para os observadores internacionais, a invasão militar norte-americana no Afeganistão só piorou a qualidade de vida dos afegãos. A própria opinião pública engrossa o coro contra a presença das forças militares no país.

O Afeganistão vive em guerras sucessivas faz 30 anos. Neste tempo, um terço de sua população deixou o país, e a que permaneceu sofre com os resquícios das guerras anteriores, como minas deixadas pelos russos.

Eleições
Em agosto deste ano, três milhões afegãos compareceram às urnas para votar para presidente na primeira eleição em anos sem democracia, apesar da eleição ter sido afetada pelas fraudes e pelas ameaças dos taleban de cortar os dedos dos afegãos que fossem votar. Apesar das ameaças, há afegãos que veem com bons olhos o grupo, que ascendeu ao poder na década de 1990 e levou ao país um pouco de estabilidade.

Nesta segunda, 5, os funcionários eleitorais voltaram a contar os votos das urnas. Espera-se que o resultado seja divulgado já neste fim de semana. A recontagem foi ordeanda por uma comissão apoiada pela ONU.

Com informações da BBC.



No artigo

x