Opinião: A mobilização agora é pela profissionalização dos funcionários de escola

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Uma educação pública de qualidade depende da valorização de todos os profissionais. Do professor a todos aqueles responsáveis pela educação escolar,...

147 0

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Uma educação pública de qualidade depende da valorização de todos os profissionais.

Do professor a todos aqueles responsáveis pela educação escolar, que trabalham nas secretarias, nas cantinas, nas áreas de infraestrutura, nas bibliotecas, em laboratórios e na segurança das escolas. Somos mais de um milhão de trabalhadores em educação e ensinamos e orientamos os alunos como verdadeiros educadores.

Na próxima quinta-feira, 14 de maio, o plenário do Senado votará o Projeto de Lei 507/2003, da senadora Fátima Cleide. A aprovação da matéria nos reconhecerá como profissionais da educação na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, primeiro passo legal para garantir o direito a planos de carreira e ao Piso Salarial Profissional Nacional.

Há anos esperamos a legalização do exercício profissional com vistas a uma nova perspectiva de formação pedagógica para uma atuação qualificada em todas as modalidades da educação básica. Por isso, mais uma vez, vamos nos mobilizar para pressionar os senadores a aprovarem o projeto. Desempenhamos papel importante nas escolas e a regulamentação da profissão representará a nossa valorização.

No dia 13 de maio a CNTE promoverá um seminário do Departamento de Funcionários – DEFE para organizar a estratégia de ação no Congresso Nacional, dia 14, quando será votado, em definitivo, o PLS 507/2003



No artigo

x