Para PT, acordo entre Brasil e França “reduz influência dos EUA”

Nesta segunda, 7, o governo brasileiro assinou um acordo com a França de compra de cinco submarinos para as Forças Armadas, entre outros equipamentos. De acordo com o secretário de relações internacionais do PT,...

185 2

Nesta segunda, 7, o governo brasileiro assinou um acordo com a França de compra de cinco submarinos para as Forças Armadas, entre outros equipamentos. De acordo com o secretário de relações internacionais do PT, Valter Pomar, o acordo "reduz a influência dos Estados Unidos e aumenta a autonomia brasileira em termos militares". Nicolas Sarkozy esteve no Brasil no dia da comemoração da independência do Brasil e acompanhou o desfile militar junto ao presidente Lula. O acordo também prevê a transferência de tecnologia francesa para o Brasil.

O secretário também ressaltou o fato do marco regulatório do pré-sal ter reforçado a soberania nacional, "o papel do Estado e favorece as condições para uma política de desenvolvimento". Segundo o secretário, os dois fatos apontam para uma mesma postura, que é fortalecer o país visando "a ampliação da igualdade social".

Perguntado sobre a possibilidade de que este novo acordo seja entendido como um ponto de inflexão nas relações da Defesa que o Brasil tem mantido com os Estados Unidos, por meio do Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (TIAR), Pomar negou. Ele afirmou que "a reorientação no terreno da Defesa começou antes".

Com informações da Ansa Latina.



No artigo

2 comments

  1. reny franco da silva

    não tenho gostado de certos debates na mídia onde se coloca o armamento do brasil, p/ se defender de seus vizinhos, em questão a venezuela. o objetivo deve ser de uma américa latina forte,economicamente junto com os mesmos, inclusive a venezuela que alguns esquecem que é exportadora de petróleo, tambem.

  2. reny franco da silva

    não tenho gostado de certos debates na mídia onde se coloca o armamento do brasil, p/ se defender de seus vizinhos, em questão a venezuela. o objetivo deve ser de uma américa latina forte,economicamente junto com os mesmos, inclusive a venezuela que alguns esquecem que é exportadora de petróleo, tambem.

Comments are closed.


x