“Pedir afastamento do Sarney agora é oportunismo”, afirma Berzoini

O grito pedindo a saída de José Sarney (PMDB) do Senado Federal esteve presente na maioria das 25 mesas do dia de jornada de debates no 51º Congresso da UNE (Conune), na Universidade de...

145 2

O grito pedindo a saída de José Sarney (PMDB) do Senado Federal esteve presente na maioria das 25 mesas do dia de jornada de debates no 51º Congresso da UNE (Conune), na Universidade de Brasília (UnB). O congresso, que tem como tema “Brasil, mostra tua cara”, levou a Brasília cerca de 15 mil estudantes à capital federal para discutir os rumos da UNE e do movimento estudantil no país.

O tom do debate político foi dado nesta quinta-feira, 16, com o ato organizado pela atual direção da UNE, em união com outros movimentos sociais, em defesa do petróleo como riqueza nacional e pela apoderação pública dos recursos do pré-sal. A campanha tem sido defendida pelos governistas e pela base aliada do governo e tende a ser a ponta da campanha da candidatura de Dilma Roussef (PT) para a presidência da república em 2010.

Por outro lado, setores de oposição à atual direção majoritária da UNE defendem uma radicalização nas lutas da entidade pela democracia “direta e popular”. Foi esta oposição que encabeçou o grito “Fora Sarney” nas mesas de debate hoje, e que nem sempre encontrou consenso no plenário, mas provocou debates sobre o senador e o Senado em todas as mesas.

Ricardo Berzoini (PT), que esteve em uma das mesas em que houve maior polarização do debate, afirmou em entrevista que pedir a saída de Sarney neste momento é fazer uma política oportunista. “Tem que ter apuração. Nós não vamos defender o Sarney se for apurado que houve irregularidade. Nós defendemos que não haja qualquer processo de linchamento público. Pedir a saída no grito é fazer a mesma política que tentaram fazer com o Lula em 2005”.

Berzoini não nega que o PT fez uma aliança com Sarney no Senado para garantir a governabilidade, mas afirma que “é importante a aliança com o PMDB de conjunto”. Questionado se o apoio do PT ao Sarney tem intenção de conquistar apoios para a eleição presidencial de 2010, Berzoini tergiversa: “A eleição de 2010 é outro assunto, claro que (essa aliança) tem incidência”. E ataca: “Quem é oportunista vai tentar aproveitar um calor do debate que é momentâneo”.

Quem se juntou ao grito pela saída de Sarney foi Luiz Araújo (PSOL), que esteve na mesma mesa do presidente do PT e defendeu que a UNE se una à luta pela saída de Sarney do Senado, e lembra que a pedida pela saída do senador já ocorreu anteriormente na história da entidade, que na época apoiou o movimento.



No artigo

2 comments

  1. Luiz

    Estes que pedem a saída do Sarney nunca falam quem viria no lugar dele. Se for qualquer mafioso do psdb é melhor ficar com o Sarney pois o prejuízo para o PAÍS será infinitamente menor. E nesse ponto o Lula tem e tem muita razão…

  2. Luiz

    Estes que pedem a saída do Sarney nunca falam quem viria no lugar dele. Se for qualquer mafioso do psdb é melhor ficar com o Sarney pois o prejuízo para o PAÍS será infinitamente menor. E nesse ponto o Lula tem e tem muita razão…

Comments are closed.


x