Sessenta países rejeitam assinar declaração contra criminalização de gays

França e Holanda apresentaram na Organização das Nações Unidas (ONU) uma declaração que propunha acabar com as punições legais que tomassem como base a orientação sexual. O documento foi aprovado por sessenta e seis...

152 0

França e Holanda apresentaram na Organização das Nações Unidas (ONU) uma declaração que propunha acabar com as punições legais que tomassem como base a orientação sexual. O documento foi aprovado por sessenta e seis países, mas vetado por outros sessenta, que alegaram que esse tipo de acordo não tem validade nos territórios nacionais. Além de alguns países árabes e africanos, os Estados Unidos também rejeitaram ratificar a declaração.

Atualmente a legislação de mais de 80 países prevê punições para casos de homossexualidade. Para alguns, como a Arábia Saudita, relações homossexuais entre homens são punidas com a pena capital.

Segundo o embaixador da Síria, Abdullah al-Hallaq, as leis internas de cada país devem ser respeitadas, e argumentou contra a declaração afirmando que a medida poderia estimular atos “deploráveis”, como a pedofilia.

Ainda nos países em que a homossexualidade não é crime, os homossexuais ainda sofrem discriminação, mesmo após 60 anos da assinatura da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Com informações da BBC.



No artigo

x