Um relato da Bolívia revolucionária

Bolívia nas ruas e urnas contra o imperialismo, do jornalista Leonardo Wexell Severo, é um livro-reportagem indispensável para se entender os últimos acontecimentos que abalaram o país irmão – vítima da violência fascista das...

122 0

Bolívia nas ruas e urnas contra o imperialismo, do jornalista Leonardo Wexell Severo, é um livro-reportagem indispensável para se entender os últimos acontecimentos que abalaram o país irmão – vítima da violência fascista das oligarquias, das conspirações do “império do mal” e das manipulações da mídia hegemônica. Ele cobre todos os episódios que agitaram esta nação no ano que se encerra: desde as iniciativas separatistas da direita racista da chamada Meia Lua, passando pela consagradora vitória de Evo Morales no referendo de agosto, até a marcha de 20 de outubro em que 200 mil bolivianos comemoraram a convocação do referendo sobre a nova Constituição.
Com base em três viagens rea­lizadas nos momentos de maior tensão e em várias entrevistas com autoridades e lideranças políticas, o autor, editor do jornal Hora do Povo e assessor de imprensa da CUT, demonstra que está em curso um processo com marcas revolucionárias na Bolívia, que lembra uma canção de Chico Buarque e Pablo Milanês: “A história é um carro alegre, cheio de um povo contente, que atropela indiferente todo aquele que a negue”. A ativa mobilização dos movimentos sociais, em especial dos indígenas, que compõem mais de 60% da população, foi o fator chave que barrou as investidas golpistas e separatistas da oligarquia e do império ianque.

A íntegra dessa matéria está na edição impressa. Reserve com seu jornaleiro!



No artigo

x