Zelaya denuncia complô para assassiná-lo

De acordo com Zelaya, o governo interino do país pretende capturá-lo e assassiná-lo, o que incluiria uma invasão à embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde ele se refugiou depois de voltar de surpresa ao...

145 0

De acordo com Zelaya, o governo interino do país pretende capturá-lo e assassiná-lo, o que incluiria uma invasão à embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde ele se refugiou depois de voltar de surpresa ao país.

"Estamos sendo ameaçados. Hoje (quarta-feira) à noite vai-se tomar a embaixada do Brasil", disse Zelaya, ao canal venezuelano de TV Telesur.

"Supostamente há um plano, seja de captura ou assassinato, já há até os legistas para declarar que é um suicídio", falou Zelaya. O governo interino alertou que prenderá Zelaya se ele sair da missão diplomática do Brasil, que por sua vez garantiu a segurança do presidente deposto e alertou os líderes hondurenhos que não aceitará afrontas à embaixada. 

"Advirto à comunidade internacional. Eu, Manuel Zelaya Rosales, filho de Hortênsia e José Manuel, não se suicida. Está vivo, lutando por seus princípios e por seus valores, com firmeza. E prefiro morrer firme que ajoelhado perante esta ditadura. E que isso fique muito claro perante esses tiranos que estão querendo governar este país pelas armas," ressaltou.

Leia também:

Cobertura do golpe em Honduras



No artigo

x