#Forum10, a festa-debate

Revista comemora seus 10 anos com mesas temáticas transmitidas pela internet apresentações culturais e shows. Por Redação   O aniversário de dez anos da revista Fórum foi...

329 0

Revista comemora seus 10 anos com mesas temáticas transmitidas pela internet apresentações culturais e shows.

Por Redação

 

O aniversário de dez anos da revista Fórum foi celebrado com uma festa-debate na Casa do Fora do Eixo, no bairro do Cambuci, em São Paulo. Estima-se que entre 600 e 700 pessoas tenham passado pelo local, conferindo não somente as mesas de discussão, transmitidas via internet, mas também a programação cultural, que contou com intervenções artísticas e shows de bandas como o Macaco Bong e Los Porongas.

Pablo Capilé, produtor cultural, idealizador e co-fundador do Espaço Cubo, em Cuiabá, um dos coletivos fundadores do Circuito Fora do Eixo, ressaltou no debate que abriu a mesa a importância das parcerias, como a que resultou no evento comemorativo. “Todo nosso crescimento, de um movimento que tem cinco ou seis anos, mas que cresceu fortemente no Brasil, se dá a partir deste processo de colaboração, de democratização, construção conjunta”, refletiu Capilé.

O secretário de Educação do município de São Paulo, Alexandre Schneider, que esteve na mesma mesa de abertura, destacou o papel da publicação no contexto das novas tecnologias de comunicação. “Acho que a revista Fórum tem um papel importante na democratização da comunicação, à medida que ela traz um outro olhar, diferente do que a imprensa tradicional traz. E é importante que esta e outras iniciativas parecidas continuem, assim como os blogues, porque isso dá mais diversidade e um olhar diferente do padrão da informação que a gente recebe”.

O deputado federal Ricardo Berzoini (PT-SP) ressaltou o trabalho de Fórum na mídia impressa e também na internet. “Acho que a revista nesses 10 anos demonstrou ser possível fazer uma publicação com uma pauta muito interessante, bem integrada, atuando para organizar debates importantes, trazer ideias novas, uma visão de democratização da sociedade, com uma forte integração entre a revista de papel e a sua versão digital”.

Movimentos sociais e redes

Cauê Ameni, colaborador do site Outras Palavras e participante de uma das mesas em que se discutiu a juventude, as redes e as novas formas de manifestação, acredita que a revista tem conseguido acompanhar as questões que surgem em um cenário político global cada vez mais complexo e desafiador. “Fórum acompanha mais movimentos mobilizados virtualmente, como os Anonymous, e se diferencia por isso. Acho que é a única revista que traz mais o debate desses tipos de movimento, e não o velho, o antigo. Algumas revistas perdem porque ficam batendo no mesmo prego, sendo que os paradigmas mudaram muito”, aponta.

Na opinião da ativista Tica Moreno, da Organização Sempreviva Feminista, ONG que gerencia o escritório da Marcha Mundial de Mulheres (MMM), a relação dos temas tratados com a agenda dos movimentos sociais é algo fundamental. “A Fórum é uma revista que é referência para os movimentos sociais, pela sua própria origem e pelos debates que a equipe pauta. Acho que esse evento expressa bem o que são os dez anos de construção e o que é a qualidade dos debates políticos a que ela se propõe.”

A jornalista e blogueira Paula Ribas também acha importante o ponto de vista expresso nas matérias e reportagens da revista, “de dentro para fora de movimentos e de ações sociais e que a imprensa, de maneira geral, não dá oportunidade [de serem ouvidos]”. “Fórum consegue trazer essa voz de uma maneira competente e isso acaba reverberando. A gente hoje vive em um momento intenso de redes sociais, de trabalhar essas redes e é muito impressionante quando você percebe pessoas do seu ‘cardume’, como tenho o costume de falar. Eventos como esse juntam esse cardume e a gente percebe o quanto somos grandes e o quanto estamos ampliando e ainda se pode ampliar.”

“A revista, primeiro, é sobrevivente. Resistiu a ventos e trovoadas, a pressão contra e todas as dificuldades que uma publicação como a Fórum encontra no Brasil. É um exemplo para todos nós da persistência, da luta e da viabilidade e também é uma prova que é possível”, pontuou o ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, também presente no evento. “Na verdade, o que a grande mídia mais teme é a concorrência de publicações desse tipo, é o debate pela web”, ponderou.

(Com reportagem de Daniele Catarine e Jéssica Macedo)



No artigo

x