Vitrine Solidária

A Fórum dedica este espaço à divulgação de iniciativas ligas à economia solidária Por Brunna Rosa   Saiba o que são os modelos de negócio aberto e...

247 0

A Fórum dedica este espaço à divulgação de iniciativas ligas à economia solidária

Por Brunna Rosa

 

Saiba o que são os modelos de negócio aberto e participe
Negócios abertos ou open business são uma iniciativa global que se baseia em modelos de negócios sustentáveis, sem geração de receita advinda de direitos de propriedade intelectual ou autorais. A liberação do uso de uma obra pode se dar pela utilização de um instrumento legal, como a licença Creative Commons, ou por uma situação em que a ausência de estruturas de propriedade intelectual propicie o compartilhamento de conteúdo.
Em geral, as principais características de modelos de negócios abertos são a sustentabilidade econômica, a flexibilização dos direitos de propriedade intelectual, a horizontalização da cadeia de valor, a ampliação do acesso à cultura e a contribuição da tecnologia para ampliação desse acesso. Em um primeiro momento, o assunto pode parecer distante, mas o leitor dessa coluna já teve contato com exemplos desses novos modelos, como a gravadora Abacateiro Musical e a rede virtual de relacionamentos voltada para questões sociais, a Radiotube. A própria revista Fórum é uma publicação adepta do Creative Commons, e não só permite e estimula a livre circulação da informação como sempre traz matérias sobre o assunto. Um exemplo é a entrevista na edição nº 66, com o economista Ladislau Dowbor (disponível em www.revistaforum.com.br/sitefinal/anteriores).
Tais mudanças no processo de criação surgem como respostas a crises – financeiras ou não – e a barreiras que a circulação de informação, cultura e tecnologia, entre outras, encontra. No Brasil e na América Latina, este movimento é representado pelo Centro de Tecnologia e Sociedade da Fundação Getúlio Vargas, que tem o objetivo de documentar e analisar experiências, reunindo, registrando e disseminando essas iniciativas.
Outros exemplos também nos ajudam a entender melhor o conceito. O caso mexicano da Tortilleria Editorial, onde diversos autores compartilham suas publicações na rede, é um deles. Por meio de um software é gerado o modelo para a impressão em papel e, depois, eles podem copiar e vender suas próprias obras e a de outros autores que participam do projeto, sem pagar pelos direitos de propriedade.
O Tecnobrega é outro exemplo de open business da área musical e sua experiência está registrada no livro Tecnobrega – o Pará reinventando o negócio da música, de Reinaldo Lemos e Oona Castro, em que se retrata o movimentado mercado da música no Pará. O livro está disponível para download no site da Fórum. E podemos citar ainda o Forninho, um saco de papel que leva informações e dicas culturais da cidade, além de destacar as manifestações tradicionais da cultura popular e o espaço para os anúncios do comércio do bairro. A iniciativa é de distribuição gratuita e substitui os “sacos de pão” das padarias da cidade de Vitória (ES).

A íntegra dessa matéria está na edição impressa. Reserve com seu jornaleiro!



No artigo

x