Vitrine solidária

A Fórum destina este espaço para divulgação de iniciativas ligadas à economia solidária Por Brunna Rosa   Brasil tem o primeiro portal de comércio justo e solidário...

225 0

A Fórum destina este espaço para divulgação de iniciativas ligadas à economia solidária

Por Brunna Rosa

 

Brasil tem o primeiro portal de comércio justo e solidário O Fórum de Articulação para o Comércio Ético e Solidário do Brasil (Faces do Brasil) lançou o primeiro Portal Brasileiro de Comércio Justo e Solidário, com o objetivo de difundir o conceito, os princípios e os critérios do comércio justo e solidário no Brasil e no mundo. Desenvolvido em software livre, o portal disponibiliza desde o dia 1º de dezembro um banco de dados e conteúdos educativos, entre outras ferramentas, para fortalecer práticas democráticas e troca de informações entre produtores, comerciantes e consumidores. “Esperamos desse modo aumentar e aprofundar, de forma significativa, a participação cidadã na construção e implantação do comércio justo e solidário no Brasil, e fortalecer institucionalmente as organizações que participam dessa plataforma”, explica Fabíola Zerbini, secretária executiva do Faces do Brasil.
Com isso, o portal pretende ampliar o intercâmbio de conhecimentos e experiências, estimular o diálogo e a participação, além de aproximar produtores, comerciantes, consumidores, entidades sindicais, assessorias e órgãos governamentais.
“O Brasil é o país pioneiro na construção de uma política pública de regulamentação e fomento a este tema, com o Sistema Nacional de Comércio Justo e Solidário, a ser promulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego em breve. Daí a importância de uma ferramenta de comunicação e interação como esta”, acrescenta Fabíola.
Para acessar o portal, entre em: www.facesdobrasil.org.br

Projeto Casa da Mulher, no Recôncavo Baiano, precisa de ajuda O espaço cultural Projeto Casa da Mulher, com atuação na cidade de São Francisco do Conde, na Bahia, garante o acesso a atividades de lazer, entretenimento, além de palestras, oficinas e cursos para os jovens da região.
No espaço, são oferecidas desde 2007 aulas de música, dança, oficinas para geração de trabalho e renda e outras atividades. Porém, o projeto precisa de ajuda e aceita doações diversas. “Para brinquedoteca, estamos precisando de livros, revistinhas, CDs, DVDs, brinquedos, papel, lápis de cor, cola, tesoura, etc. Nossas crianças e jovens precisam muito ter acesso a leitura e a música de qualidade”, nos informa Márcia Braga, professora do projeto. Doações podem ser enviadas para Projeto Casa da Mulher, rua São Francisco do Conde, 48, Stiep, Salvador (BA), CEP 41.770-350.

A íntegra dessa matéria está na edição impressa. Reserve com seu jornaleiro!



No artigo

x