Rádio Cúpula continua no ar

Organizadores da rádio conseguem permissão da Anatel

468 0

Organizadores da rádio conseguem permissão da Anatel  

Por Adriana Delorenzo

Após algumas horas de tensão na tarde deste domingo, 17, a rádio Cúpula conseguiu permissão para o funcionamento do transmissor. Na manhã de segunda, a rádio esteve fora do ar para ajustes e, segundo Leonardo Neves, um dos articuladores da rádio, a programação vai continuar.

A rádio, que antes estava em 90,7 FM, agora estará na frequência das rádios comunitárias do Rio de Janeiro, em 98.7 FM.  “A rádio nunca fechou, ao contrário do que foi dito nos jornais comerciais, simplesmente ficamos fora do ar para ajustes no transmissor e, em breve, vai estar na internet e pelo dial das rádios comunitárias”, afirmou Leonardo Neves.

No domingo, foram duas tentativas de fechamento, quando a Anatel chegou à rádio com a Polícia Federal e com a Polícia Militar. Nas duas ocasiões, os participantes da Cúpula dos Povos protestaram e fizeram um cordão de isolamento.

A negociação para evitar o fechamento envolveu a Secretaria de Direitos Humanos, a Secretaria Geral da Presidência e o Ministério das Comunicações. Com isso, foi impedido o mandado de busca e apreensão. O secretário geral da Presidência, Gilberto Carvalho, em entrevista ao Blog do Rovai, disse que procuraria o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Ele ainda reconheceu que a ação expressa a necessidade de uma mudança no tratamento dado às rádios comunitárias.

Por fim, o MiniCom garantiu a emissão de uma licença para transmissão em caráter experimental, que está sendo concedida à EBC (que passa a ser responsável pela transmissão) na frequência de radcom do RJ.

Para João Brant, do coletivo Intervozes, “a negociação foi positiva para a garantia do direito à comunicação dos participantes da cúpula”.  “O caso mostra a necessidade de revisão das regras no tratamento das emissoras de baixa frequência, em especial as rádios comunitárias”, disse.

Já na opinião de Neves, “foi uma vitória, mas a opressão sobre as rádios comunitárias continua”. Segundo ele, o grupo não pretendia “furar bloqueios, apenas exercer o direito à comunicação e à liberdade de expressão”.

A rádio Cúpula reúne cerca de 50 organizações, com uma programação em cinco línguas: guarani, espanhol, inglês, francês e português.

Leia também:

Anatel tenta fechar rádio Cúpula



No artigo

x