Indígenas ocupam obra de Belo Monte

Eles exigem compensação dos impactos socioambientais causados pela construção Cerca de 200 índios xikrins e jurunas estão acampados no canteiro de Pimentel, que faz parte das obras da Usina Hidrelétrica de...

333 0

Eles exigem compensação dos impactos socioambientais causados pela construção

Cerca de 200 índios xikrins e jurunas estão acampados no canteiro de Pimentel, que faz parte das obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, desde a última quarta, 20. Eles exigem que as compensações para minimizar os impactos socioambientais sejam cumpridas. Segundo os indígenas, a empresa responsável pela usina, a Norte Energia, estaria demorando para implantar essas medidas. Porém, os impactos já estariam sendo sentidos. Eles alegam que a água já está barrenta e insalubre devido à construção.

Vista aérea da obra (Foto: ISA)

“Eles não estão conseguindo cumprir o que prometeram dentro das aldeias, principalmente as condicionantes, tudo está ficando pra trás. A gente está vendo que a destruição da natureza e do rio está muito grande, e a gente não vai deixar mais eles fazerem a obra andar”, disse Mukuka Xikrin, ao Movimento Xingu Vivo para Sempre.  A expectativa é que a manifestação ganhe adesão de outras aldeias das etnias Paracanã e Xipaia.

A justiça negou o pedido de reintegração de posse ajuizado pelo Consórcio Construtor de Belo Monte. Em decisão, do dia 23, a juíza Priscilla Pinto de Azevedo reconhece a polêmica em torno de Belo Monte e defende a preservação da integridade física “das pessoas e a vida, colocando-se em segundo plano a proteção possessória ora pretendida”. Ela determinou uma desocupação pacífica negociada com a Funai.

À Agência Brasil, Rafaela Ngrenhdjan Xikrin, que participa do movimento, disse que a “ocupação conta apenas com a participação de índios, para evitar o risco de ser descaracterizada ou manobrada. Em princípio, não somos contrários à obra, mas poderemos passar a ser, caso as condicionantes [previstas] não sejam cumpridas”.

Veja vídeo divulgado pelo movimento:



No artigo

x