“Arte Fora do Museu” mapeia obras que estão nas ruas de São Paulo

Imagine que você está andando pela cidade e se depara com um grafite, então você pega o seu celular e ouve o artista que o desenhou falar sobre a obra. Ou ainda...

671 1

Imagine que você está andando pela cidade e se depara com um grafite, então você pega o seu celular e ouve o artista que o desenhou falar sobre a obra. Ou ainda você cruza com uma construção projetada por Oscar Niemeyer, e escuta um arquiteto explicá-la. Em São Paulo, isso já é possível. O projeto Arte Fora do Museu mapeou grafites, esculturas, murais, prédios entre outras obras de arte urbanas espalhadas pelas ruas paulistanas, que, em geral, passam despercebidas.

Beco do Aprendiz, na Vila Madalena, está no mapa do Arte Fora do Museu (Foto: André Deak)

Idealizado pelos jornalistas Felipe Lavignatti e Andre Deak, o projeto busca, justamente, dar visibilidade à arte que está nas ruas. Como explica Deak, é “fazer com que as pessoas percebam que no caminho de casa para o trabalho tem uma obra de arte”.

Mural na estação do metrô Sumaré, de Alex Flemming (Foto: André Deak)

“Ao fazer o mapeamento, percebemos que o patrimônio público não é conservado pelo poder público e não existe informação sobre a obra e o autor”, afirma Deak, que, junto com Felipe, fotografou e foi atrás da história de cada uma das obras selecionadas. Ao fotografar, eles pretendiam preservar as obras na memória da cidade.

A seleção levou em conta alguns critérios, como a relevância reconhecida por especialistas, ser moderna ou contemporânea, estar próximo ao centro expandido e ter acesso fácil e gratuito ao pedestre.

O site foi desenvolvido em software livre e está liberado em Creative Commons, ou seja, é permitido compartilhar ou remixar. “Estamos falando de arte pública, não tem por que transformar isso em patrimônio privado”, ressalta Deak.

O Masp, da arquiteta Lina Bo Bardi (Foto: André Deak)

O Arte Fora do Museu foi lançado em julho do ano passado. O ponta pé inicial foi um edital da Funarte, o Bolsa Funarte de Reflexão Crítica e Produção Cultural para Internet. Agora, eles buscam patrocínio para levar o projeto a outras mídias, como, por exemplo, a TV do metrô, e a outras cidades.

Por meio de parcerias, o projeto já ganhou um aplicativo para iPhone no final de 2011 e começa a ser traduzido para o inglês, o que é bem-vindo para os turistas estrangeiros que visitam a cidade.

Obra de arte Sete Ondas, da Amélia Toledo, no Parque do Ibirapuera (Foto: André Deak)

Segundo os idealizadores do Arte Fora do Museu, a ideia é criar uma chamada colaborativa em outras cidades, onde qualquer pessoa poderá cadastrar facilmente uma obra de arte em qualquer lugar do mundo. Para isso, eles buscam financiamento, que pode vir inclusive via projeto de lei de incentivo fiscal, aprovado no início do ano.

Mural em edifício na Avenida Angélica, de Cláudio Tozzi (Foto: André Deak)

 



No artigo

1 comment

  1. Gabriel Responder

    Olá!
    Faltou o Beco do Batman (http://www.locamob.com.br/beco-do-batman/details/), ou seria ele a mesma coisa que o Beco do Aprendiz? Independentemente, é um lugar incrível, um local em que a arte de rua realmente acontece, muito lindo!!
    Abraços! Um belo trabalho está sendo realizado nessa página :)


x