Os meninos que não amam as mulheres

Blogues, fóruns e grupos em redes sociais reúnem jovens com discurso misógino e extremista

6816 73

Blogues, fóruns e grupos em redes sociais reúnem jovens com discurso misógino e extremista

Por Camilla Feltrin 

A lenda em torno do nome de Nessahan Alita diz que o rapaz era professor de Geografia da rede pública de ensino e também especialista em orientação junguiana, mas que hoje, após passar em um concurso da Funai, estuda a vida de índios. Essa é a lenda, não há nada comprovado. O que existe de real é uma dezena de livros publicados sob esse pseudônimo.

Influenciados pela literatura de Alita, homens e meninos se reúnem em grupos, fóruns e comunidades nas redes sociais para discutir os tais ensinamentos e variações dele. Dois dos principais livros do enigmático escritor são O Lado Obscuro das Mulheres e o Profano Feminino. Em suma, as publicações ensinam que as mulheres não podem ser muito bem tratadas e quanto mais são ignoradas, mais se interessam por um pretendente.

Os seguidores dos livros condenam o uso de violência e ameaças praticadas pelos Sanctos, grupo mais extremista, mas também não deixam de ter pensamentos amedrontadores e chocantes. Com – ou sem – licença poética do filme dos irmãos Wachowski, os jovens dizem que é preciso enxergar a verdade e a manipulação feita pelas mulheres e sair da vida “matrixiana” para poder viver feliz na Real, um suposto estado de consciência capaz de enxergar essa realidade questionável em que as mulheres são monstros e manipuladoras.

A preferência política dos participantes oscila entre direita e extrema direita. Os termos usados são diversos e humilhantes para as mulheres: ‘merdalheres’, ‘feminazis’, ‘m$ol’ (para mães solteiras), ’bucetocard’ (em referência às gentilezas que mulheres bonitas, ou não, conseguem), entre outros do nível.

“Em vez desses homens se adaptarem a um mundo com maior igualdade, eles querem retroceder aos anos 1950, aliás, ao tempo das cavernas, em que o homem honrado precisava caçar. Eles sabem que esse retrocesso não vai acontecer, e por isso gastam seu tempo odiando mulheres e qualquer outro grupo historicamente oprimido que luta por mudanças. Nada disso é novo, mas, com a internet, esses homens frustrados, tristes, desesperados, podem se reunir em blogs, fóruns e páginas no Facebook”, comenta a professora universitária da UFC (Universidade Federal do Ceará) Lola Aronovich, que costuma escrever sobre o movimento em seu blogue (www.escrevalolaescreva.blogspot.com).

Jovens e nerds, esses internautas citam trechos de livros do Nessahan Alita como se fosse uma bíblia e mesmo aparentando serem novos e sem muita experiência de vida (leia-se amorosa e sexual), falam com propriedade que nenhuma mulher presta e estão prontas para enganar os homens com armadilhas naturais de dissimulação. A viagem é endossada por Schopenhauer e trechos da Bíblia e do Alcorão em que os homens são exaltados e as mulheres humilhadas.

Lola acredita que esse tipo de conversa pode gerar vários danos para a sociedade. “Eu creio que os masculinistas devam ser considerados um grupo de ódio. Um discurso desses pode servir de combustível para ações mais concretas como atentados, espancamentos e até assassinatos”, diz. Nos fóruns, é possível encontrar diversos materiais de estudo para a ideologia e debater assuntos pertinentes, desde como aumentar os adeptos do masculinismo no Brasil, sobre o modus operandi das mulheres (como se fossem uma organização ou militância) e a suposta inconstitucionalidade da lei Maria da Penha. Os ensinamentos e dicas são duvidosos e até risíveis. Um dos usuários, por exemplo, discorre sobre a necessidade de alterar sexo entre garotas de programa e ‘civis’ (sic). Um ponto apoiado em todos os grupos é de que as mulheres não gostam de sexo, apenas o fazem como forma de seduzir e controlar o homem.

O jornalista Olavo de Carvalho, o blogueiro Julio Severo e o deputado Jair Bolsonaro são admirados nesses tipos de blogue e tidos como referência. Na ficção, o assassino Max (Marcelo Novaes), da novela Avenida Brasil, Coronel Jesuíno (José Wilker), de Gabriela, com o bordão “Deite que vou lhe usar” são citados como exemplos de macho alfa que não se deixam ser comandados por mulheres.

Ódio na rede

A pregação desse tipo de ódio na internet tem diversos adeptos e é algo tão amplo que pode se transpor para a vida real. No triste caso das crianças mortas por Wellington Menezes de Oliveira em Realengo (RJ), em abril de 2011, surgiu a hipótese de que o atirador participasse de fóruns pautados na superioridade do sexo masculino e de que as mulheres são seres oportunistas. Nada foi comprovado ainda, mas das 12 vítimas fatais, 10 eram meninas.

Durante a Operação Intolerância, deflagrada em março de 2012, a Policia Federal prendeu Emerson Eduardo Rodrigues e Marcello Valle Silveira Mello em Curitiba (PR). Eles eram responsáveis pelo site SilvioKoerich.org. O blogue continha diversas mensagens de ódio contra mulheres, negros, nordestinos, gays e imagens de pedofilia, corpos mutilados e zoofilia. Na época, policias disseram que a relação entre os dois com o assassino carioca seria investigada.

O Anonymous BR foi responsável por descobrir os nomes, endereço e CPF da dupla e entregar voluntariamente para a Polícia Federal. Segundo a usuária @anonim4isback, os dois também têm participação no ataque da rave no Distrito Federal em que 12 jovens ficaram feridos.

A dupla também planejava um ataque a UnB (Universidade de Brasília), semelhante ao de Realengo. No atentado frustrado pela PF, os alvos seriam estudantes do curso de Ciências Sociais da faculdade. O motivo? Pensamentos esquerdistas são repudiados por esse tipo de internauta. Emerson e Marcello são classificados como sanctos, a variação extremista da ideologia masculinista. Metade da capa do Correio Braziliense, em 23 de março de 2012, foi dedicada à operação da PF.

A origem

O termo dos fóruns de homens que discutem A Real surgiu no Orkut, especificamente na comunidades Mulher Gosta é de Homem Babaca e O Lado Obscuro das Mulheres no começo do ano 2000. À época, Nessahan Alita, autor dos livros, participava ativamente das discussões.



No artigo

73 comments

  1. Rafael Responder

    Camila, isso é assim mesmo, vais encontrar alguém. Tenha paciência e, qualquer coisa, tenho uma amiga psicanalista para indicar.

  2. Eric Fernando Responder

    O feminismo está com os dias contados.

    Homens e mulheres já estão rejeitando essa doutrina que só promove ódio …

  3. jim Responder

    Essa feminazi merece ficar uma semana sem ganhar chocolate.

    1. Miguel Almeida Responder

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Apenas mais um Guerreiro Responder

    A articulista fala sobre discurso de ódio, mas paradoxalmente acaba fazendo o mesmo ao incluir assassinos de crianças e indivíduos claramente perturbados no meio da comunidade Masculinista sem apresentar provas concretas. Além disso, mostra desconhecer sobre o que fala, já que existem vários participantes do “Anonymous BR” que são favoráveis ao que é discutido nos fórums masculinistas, tanto que como o texto comprova, foram esses indivíduos que denunciaram os dois indivíduos para a Polícia Federal no começo das investigações. Ora, se todos são odiadores de mulheres, por que denunciariam aqueles que pensam parecido?

  5. Rafael Guimaraens Responder

    Que piada. Difícil é citar fontes. Mencione UM, mas só UM texto de Olavo no qual o autor pregue a violência contra as mulheres. Ele devia é processar vocês por calúnia. Difamar um sujeito que NUNCA incitou a violência contra quem quer que seja é típico de vigaristas como a senhora. *Detalhe: Olavo de Carvalho SEMPRE denunciou a violência do islã político contra gays, mulheres e dissidentes. Você merece passar umas férias na cadeia.

  6. Tiago Responder

    Conteúdo muito extremista. Aprenda primeiro o que é o movimento da Real para depois sair espalhando discursos sensacionalistas por aí

  7. Pollock Responder

    Lamentável. Ainda por cima,censura os comentários de quem foi citado na “matéria”.

  8. luciano Responder

    alita só falou o que ja se sabia desde os primórdios da raça humana, apenas alertou os desavisados sobre a falçidade do inimigo que o abraça.

  9. Arlindão Viril Responder

    Proselitismo político de esquerda: a gente vê por aqui!

  10. Israel Pereira Responder

    Movimentos feministas, sempre foram muito toleráveis a misandria e alguns seguimentos até declarados como o femem. Mas não da pra generalizar, e acusar dessa maneira leviana. Calunia e difamação são motivos de processo, pra citar nomes tem que provar, deveria ter mais cuidado com o que diz.

  11. Mestre Norax Responder

    Kkkkkkkkk
    … como vcs já dizem …. uma menina …. falando mal de meninos ….
    nem vale apena um embate com uma criatura destas, os comparativos são
    toscos, baseados em um odio fanatico e sem sentido, classico de mulher
    mal amada. Suas Alegações são baseadas em fragmentos textuais e
    temporais convenientes, direcionais e nada flexiveis, uma extremista
    alienada mesmo.. Não me admira seu blog não ter comentarios agradáveis
    , se os tiveram, e foram apagados, nenhuma novidade, classico de uma criatura
    tipicamente usuaria de protetores oculares laterais, daquelas, sabem,
    usadas por equinos. Em sumula, não vale apena, vai que é doença, então
    nem mesmo PROZAC, LEXOTAN ou mesmo RIVOLTRIL darão jeito. Um caso
    perdido, onde mais um cerebro se perdeu para a alienação social e cultural
    deste pais chamado Brazuca.

  12. André V.M.S.S. Responder

    Realmente lamentável esse artigo. Quem parece que está pregando o ódio é quem escreveu esse texto, além de muita ignorância. Como nós, conservadores ocidentais que temos Hilaire Belloc como referência, que com sua família lutou junto ao movimento feminino pró-sufrágio, podemos ser tachados de machistas da extrema direita e comparados com assassinos. Na sua concepção, W. Shakespeare deva ser um grande propagador de ódio também, né? Por acaso já leu alguma obra do filósofo Olavo de Carvalho, pra começo de conversa?

  13. Ernane Garcia Responder

    Esperamos que o prof. Olavo de Carvalho processe o conteúdo mentiroso e caluniador desse artigo. O feminismo é um discurso de ódio contra os homens e a civilização. Felizmente essa tolice politicamente correta está caindo em descrédito cada vez maior. As mulheres não devem nada ao feminismo. Pelo contrário: o feminismo é o pior inimigo das mulheres. Acessem http://omarxismocultural.blogspot.com.br/ para mais informações sobre a farsa feminista, mais um dos vários tentáculos desinformativos do marxismo.

  14. Aline Responder

    Gente… que texto medíocre é esse?! Digno de uma pessoa incauta e sem o meno contato com a realidade. A mim você não representa jamais, filha. Quero distância de tanta baixaria e desonestidade intelectual. Isso só pode ser falta de sexo, ou seja histeria da mais clássica.

    1. Marina Responder

      ‘Aline’, você upou essa foto para provar que é mulher? Quem é a atriz da foto? a kristen dunst?

  15. Eduardo Pazzini Responder

    O grande problema não são as ideias/ideias que as pessoas defendem e difundem, e sim o contexto e ao público nas quais esses mesmos são direcionados, e sempre há meia dúzia de cabeça fraca que se atém a um discurso para poder agir em prol; seja por vazio exixtencial, brigou com a namorada, perdeu emprego…. Tão cabeças fracas também são aqueles que reagem ao mínimo de discurso de opinião sequer, seja ele extremista ou não. Tomam qualquer ideia contrária como uma máxima, uma afronta de nível pessoal, oriunda de um inimigo que deve ser extirpado da face da Terra.É foda ver de fora esse círculo vicioso que a massa ainda se atém.

  16. Guest Responder

    Na regra da natureza sobrivive o mais forte e inteligente, comparando fatos da história e o meio em que vivemos. Paguem para ver feministas.

  17. Marcos Cavutto Responder

    Leio os artigos do Olavo de Carvalho há mais de 10 anos, posso garantir categoricamente que ele jamais pregou ódio contra mulheres, negros ou quaisquer outras minorias.
    Fazer acusações sem citar fontes e baseando-se na fofoca, isso sim é que é ódio.

    1. Priscila Responder

      Onde é que o texto afirma que o OC prega o ódio às minorias?

  18. Hattassulis Responder

    Sociedade Machista era a Grega, onde mulher só servia para ter filho, e só existia ‘amor’ homoerótico. A senhora quer viver em uma sociedade pior do que a grega? Onde mulher só fica com mulher e homem com homem !!!!! Meu Deus, acabo de ir contra a constituição ultra futurista ou momentista.

    A origem do Machismo é o homo-sexualismo, já apontei até o seu surgimento, e qual será o surgimento feminismo? O contrário do caso masculino ou a babonice afeminada de alguns? O que diz

    1. TANKERZUDO O MESTRE DA REAL Responder

      TODAS as sociedades SÃO machistas.

      Me aponte uma sociedade matriarcal que deu certo.
      Boa sorte!

  19. joao silva Responder

    Viva Olavo !!!

  20. Pensando Marketing Responder

    Que texto fraquinho. A moça nem sabe que o masculinismo é um fenômeno mundial, com centenas de blogs e livros, principalmente nos EUA, e que esse Alita é um mero desconhecido. Se tem alguém que poderia se chamado de guru seria o Warren Farrell, mas tem dezenas de outros que ela nunca ouviu falar. Mas tem arrogância para escrever um artigo sobre o assunto. Tipicamente feminino.

    Mocinha, visite o heartiste,com , o spearhead.com. Veja aquela listinha de links de blogs do lado direito. Leia alguns. Os caras gostam de mulheres, e perceberam que mulher gosta de homem seguro e de caráter forte. É biológico.

    1. Joane Farias Nogueira Responder

      Tipicamente feminino ou tipicamente humano falar de algo que não sabe? Depois não quer ser chamado de machistinha.

  21. Fernando Responder

    Nunca ví tanta besteira dita em um só texto kkkkkkkkkkkkkk!!

  22. Cássio Responder

    É até considerável a pessoa ficar chocada quando se começa a ter conhecimento
    dos blogues da Real. Mas se absorver as coisas de forma mais lúcida, nota-se que não é tão misógino e extremista quanto seus críticos dizem.

    O pessoal da Real pode até exagerar em alguns pontos, mas sabendo separar as coisas, verá que o objetivo é simplesmente a ajudar, já que os homens atuais(inclusive eu) possuem muita dificuldade a lidar com o sexo oposto.

    Qual é o problema em discutir sobre a canalhice feminina? Da mesma
    forma que a mulherada tem total direito de abordar sobre as canalhices dos machos,
    os mesmos tambem devem ter o direito de fazer o mesmo sobre o sexo feminino.

    E mais, os carinhas que foram presos eram membros BANIDOS do fórum da Real,
    que usaram indevidadmente o nome do Silvio Koerich pra se vingar.

    Envolver o psicopata de realengo diretamente com a Real é tão injusto quanto classificar todas as feministas como seguidoras de Valerie Solanas.

  23. Eric Fernando Responder

    Talvez se ela for processada pode ser obrigada a explicar isso, caso contrário ela nem falará nada!
    Merece ser processada sem dó!!!

  24. Rafael Responder

    Eu não vou perder meu precioso tempo para responder a essa ofensa!

  25. Rafael Responder

    Conheça a verdade (mulher é manipuladora sim) e a verdade vos libertará!

  26. Hudson Carneiro Responder

    isso ae olavo, ja fui esquerdista e sei como essa turma age

  27. Hudson Carneiro Responder

    isso é estratégia de quem não tem argumento em querer demonizar as pessoas. Isso é pura canalhice, Estou com Olavo e nao abro

  28. Rodrigo Responder

    Quem vocês pensam que são para colocar o Islã como religião de ódio contra as mulheres, o que vocês sabem sobre o Islã para dizer essas falácias?. Preparem-se para ser processados, principalmente essa autora por difamação, calúnia e racismo.

  29. MARIA JOSE Sales Responder

    Nossa não sabia que a natureza só se encontrava na selva, sou contra o machismo, mas que tem muita mulher burra isso tem.

  30. Cora Responder

    creio que olavo não tenha lido o texto com o devido cuidado. uma releitura seria salutar. aliás, recomendo o mesmo para os demais rapazes que também demonstraram ro não ter compreendido o texto. a autora disse apenas que olavo, severo e bolsonaro são admirados pelos meninos que não amam as mulheres. e que os personagens misóginos são citados como exemplos de machos. não sei o que é pior: olavo não ter compreendido o texto, os meninos tomarem como exemplo personagens anacrônicos de novela ruim ou muitos rapazes compartilharem os pensamentos desses meninos que não amam as mulheres. tudo isso em pleno século xxi. assustador.

    1. TANKERZUDO O MESTRE DA REAL Responder

      Mentira!Temos tudo printado e amanhã estoamos dando entrada com uma representação nas formalidades que o caso merece.

      Uma colunista que se presta a defender uma misógina e misandrica não é lá boa coisa.
      Nessahan Alita escreveu os livros entre 2003 e 2005.Teu texto diz algo sobre o ano 2000.

      Tô de saco cheio de feministas como o Luis Nassiff difamando quem nem conhece simplesmente posta qualquer merda no blogue dele e aqui tb.

      E vamos ver como a justiça decidirá isso.
      Abraços.

  31. denise medeiros Responder

    A violência contra a mulher ja atinge niveis epidêmicos, permitir esses discursos de ódio na internet é compactuar com criminosos.
    As nossas autoridades deveriam ser muito mais rigidas com esses misóginos, ou será que esperam mais massacres como os de realengo ou esse frustrado da UnB.
    Acho totalmente incompreesível que esses vermes asquerosos machistas continuem destilando o veneno de seu ódio impunemente na internet e na sociedade.

  32. denise medeiros Responder

    parabens a reporter por abordar esse tema, q infelizmente nossa midia machista pouco destaque dá, fixando -se apenas nos terríveis crimes cometidos contra nós mulheres, sendo que esses blogs e foruns masculinistas não fazem outra coisa q não seja formar futuros criminosos.

  33. Chico Siqueira Responder

    Não sou desses grupos aí não, mas de certa forma acho mesmo que a mulher manipula e adora um cartão de crédito. Nem todas, lógico, mas muitas, muitas…

  34. S Responder

    E os masculinazis invadiram em peso aqui. Masculinistas nada mais são que machos inferiores, nem alfa nem beta, estão na lanterna da hierarquia. Por isso esse medo de fêmeas. Não é ódio, gente, é apenas medo. Sempre procuram mulheres fracas e vulneráveis para aparentar superioridade. Fracos e medrosos. Por isso são perigosos.

  35. Fabiana Moes Responder

    os comentários falam por si, e mostram que a autora está muito coerente no que diz. Infelizmente, não querer enxergar isso é uma opção covarde e desumana, uma opção pela “má-consciência”. Um amigo meu confirmou para mim está história da “caça”. Deste ´”ódio” mascarado de bons costumes e bons valores. Parem de dizer que é culpa do feminismo, ou da esquerda, assumam de frente uma situação. E o sr. Olavo de Carvalho é inteligente o suficiente para saber aceitar um crítica.

  36. Ludmila Pervin Panda Version Responder

    Muito “”””lúcidas””” as críticas à autora: “mal comida, p**, esquecida por deus, etc”. Interessante notar que os mesmos críticos não se dispõe a mostrar o que há de positivo em Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho ou os demais mencionados, apenas se limitaram a criticar uma suposta vida sexual da autora (oi???), como se isso lhes dissesse respeito. Depois são as mulheres as histéricas, irracionais, etc … (coloque aqui qq xingamento a ver com sexo). Conservadores aprendam a conviver com as diferenças e com mentalidades diferentes. O único argumento que quase teve sentido foi o de um cara que mencionou uma suposta entrevista entre um cineasta amigo dos rockfellers (ôpa, cineasta amigo de multibilionário, nem imagino que o primeiro venda a ideologia do segundo às grandes massas, rs), em que é afirmado que a entrada da mulher no mercado foi para arrecadar mais $$$, lógico! E quem não gosta de dinheiro? Até os conservadores! rs Quanto à desestruturar famílias, discordo plenamente, pois se homens desde sempre se responsabilizassem pela criação dos filhos como as mulheres sempre o fizeram, não haveria esta desestruturação. Homens assumam seu papel de pais, não basta só pagar a pensão e o presentinho dos pequenos! A mim a ideia de família “comercial de margarina” é um belo de um engodo, uma jaula dourada a moldar a vida de quem não tem coragem de viver por conta própria e ter seus próprios valores e precisa de bolsonaros da vida que lhe digam o que é bom ou ruim.

  37. Greice Lima Responder

    Sou só eu ou voltamos aos tempos de escola: time dos meninos e time das meninas??
    Com mulheres menos piriguetes e homens menos canalhas o mundo fica mais bonito, ponto. Não sei pra que livros, artigos, discussões, 50 tons de cinza e feministas que só querem mostrar os peitos. Eu hein, gente que gosta de render assunto… xô trabalhar que aqui em casa quem paga as contas sou eu. Muito amor “procês” =*

  38. Solfieri Responder

    Cara Camilla.

    A senhora apresentou uma visão distorcida da realidade e do que de fato ocorre.

    Infelizmente a senhora se utilizou de uma referência um tanto questionável que é a Lola que já demonstrou em várias postagens do seu blog uma clara tendência “anti-homem”.

    Com este seu texto, a senhora desqualifica o autor que em nenhum momento prega a violência contra mulheres e diga-se de passagem, muitas mulheres concordam com os escritos por se identificarem com eles.

    Muito provavelmente a senhora deve ter tido como referência alguns garotos jovens que por sua vez não tem tanta informação, a não ser a pouca e própria experiência. Alguns desses garotos se perdem naturalmente em suas descobertas, aprendem com os próprios erros e dessa forma se fortalecem e aprendem a lidar melhor com as situações da vida.

    O autor, repito, não faz apologia à violência. No entanto deixa claro que seus escritos são para HOMENS com a mente aberta que buscam algum grau de auto-conhecimento e o consequente conhecimento das relações humanas. Alguns desses entendimentos estão presentes também em alguns ensinamentos milenares como por exemplo o desprendimento sugerido no hinduísmo (Vedas).

    No entanto a sua desinformação acerca do tema a impediu de traçar um paralelo honesto e imparcial.

    Ao comparar os conteúdos racistas, homofóbicos e criminosos citados com os “ensinamentos” do referido autor, a senhora se mostra no mínimo irresponsável, (para não dizer incompetente) e parcial.

    Esquece-se de ressaltar que de certa forma alguns movimentos masculinos visam resgatar a identidade e o valor do homem perante a sociedade, alertando-os para “formadores de opinião” iguais a senhora, que se mostra um reflexo da decadência da sociedade atual.

    A senhora deveria aproveitar este espaço para relembrar as injustiças contra o homem como por exemplo das campanhas do Min.Da Saúde que nunca abordam o problema do câncer de próstata, enquanto que fazem merecida e justamente campanhas e mais campanhas a fim de informar às mulheres quanto ao câncer de mama ou de cólon de útero. A senhora já parou pra pensar o por quê de se ignorar o homem que é justamente os que morrem antes, os que têm mais resistência em procurar os serviços de saúde, etc? Acho que este seria um tema muito mais pertinente do que atacar um autor tendo como referência a medíocre Lola.

    Se a senhora tiver o mínimo de senso, peço que faça uma matéria sobre a misandria de Valerie Solanas que ainda é cultuada por muitas feministas mundo afora.

    E por fim peço que seja mais responsável e cheque melhor as suas fontes.

  39. Milena Responder

    Olho por olho e o mundo acabará cego.

  40. luissergio100 Responder

    Uma matéria parcial e tendenciosa. Assim como existe o feminismo (que é tão ou até mais extremista que a matéria demonstrada), existem homens que também são extremistas. Logo, não há o porque insultar e generalizar aqueles que tem esta opinião. Afinal, não é porque alguém tem uma opinião extremista, que pode ser discriminado e ofendido, pois isto só vai dar razão à aqueles que são extremistas e irá provar que, de fato, estes a qual são citados na matéria, são os que tem a razão.

    Pensem com a cabeça, e não com a opinião alheira.

  41. Fabrício Ilha Responder

    Percebi que seu conhecimento sobre Nessahan Alita é muito superficial. Aconselho você a ler os livros antes de emitir parecer sobre o conteúdo. Muitos homens experientes e bem sucedidos colaboram o material visando proteger emocionalmente os homens inexperientes ou frustrados que tiveram seus SENTIMENTOS simplesmente dilacerados, por mulheres que ou se faziam de ‘santas’ ou que até tinham alguma honestidade, mas que não tiveram pena de deixar os homens ‘fudidos’ a ponto de pensar em suicídio. Paspalhona, tudo isso é porque o homem AMA a mulher. Precisamos nos relacionar com mulheres sem ser violentados emocionalmente. Se a mulher tem o direito de se proteger contra as violências físicas de homens desonrados, o homem também tem direito de se proteger suas emoções de mulheres deshonradas. Resumindo, ao invés do homem ficar perdendo tempo com mulheres promíscuas e ficar eternamente sendo humilhado por migalhas de atenção, é melhor o homem cuidar da sua vida emocional e profissional. Texto lixo esse teu que só dissemina o ódio das mulheres contra os homens, porque nós homens, amamos as mulheres para o sexo.

  42. Walisson Rodrigues de Oliveira Responder

    Um discurso desses pode servir de combustível para ações mais concretas como atentados, espancamentos e até assassinatos”

    Uma das principais coisas que nessahan visa é não deixar o homem cair no apaixonamento para nao cometer assassinatos e nem ficar louco e você vem dizer que pode ter espancamento e asassinato? LEIA ANTES DE ESCREVERM RIDICULA.

    1. denise medeiros Responder

      se o sr compactua com assassinos e estupradores que são o tipo de gente que esse demente desse Nssahan alimenta e FORMA, espere as consequências, pois nós mulheres nos organizamos e procuramos nos defender de gente como vc, na forma da lei.

  43. Pats R. C.J. Responder

    É tão engraçado postarem isso… se fosse reunir a quantidade de páginas que odeiam os Homens, as mulheres se calariam.

  44. rato de praia Responder

    MELHOR RESPOSTA:

    Anitta – Meiga e Abusada (Clipe Oficial)

    http://www.youtube.com/watch?v=IBl4O2exar4

  45. Ana Maria R. Silva Responder

    Sou oprimida quando há uma lei exclusiva pra mim; sou oprimida quando só no meu caso seria considerado estupro, enquanto que no caso de homens apenas atentado ao pudor; sou oprimida quando tenho o direito de matar um ser indefeso no meu útero; sou oprimida quando há milhões de produtos exclusivos pra mim, mulher, na TV ou na internet; sou oprimida quando a área médica se preocupa mais com cancêr de mama do que com cancêr de prostata…

    Sem dúvidas, a maior opressão que eu sofri foi quando eu li os livros de Nessahan Alita e aprendi a ser uma pessoa melhor, como também aprendi a parar de brincar com corações alheios. Também fui oprimida quando comecei a ler, por livre e espontânea vontade, o blog do Julio Severo e cresci espiritualmente. Fui oprimida quando deixei de ser uma revoltadinha que não sabia lhufas do cristianismo, mas que ficava o dia inteiro xingando os cristãos e sua religião. Fui oprimida quando um HOMEM morreu numa cruz pelos MEUS pecados.

    E se fosse nos tempos antigos então? Seria opressão meu marido, meu pai e meus irmãos, ou até mesmo meus filhos terem de ir pra guerra e eu poder ficar em casa fazendo bolinhos e tecendo um belíssimo cachecol de lã. Seria opressão eu receber a terrível notícia de meu marido foi violentamente morto em campo de combate e suas últimas palavras foram: diga á minha esposa o quanto eu a amo e que pensei nela o tempo todo, mas infelizmente não voltarei para casa.

    Complicado.

  46. The Arc Responder

    mais uma afetada(feminista de revista) querendo se passar por intelectual, falando do que não sabe. Mas tambem, olhe qual o nome da blogueira(monstro/horripilante) ela cita no texto, por ai ja vemos o nível… Mais uma imbecilóide/zumbi preocupada com um movimento que esta modificando a forma do homem ver a si mesmo e aos outros. Isso prov que estamos no caminho certo… FORÇA, HONRRA E FÉ

  47. Flower Responder

    O senhor leu os textos desse tal Nessahan Alita professor?? Existem diversas comunidades virtuais baseadas nesse autor e muitos seguidores que levam a “Real” como estilo de vida e cosmovisão. Eles se dizem masculinistas mas não passam de grupos de auto ajuda para frustrações amorosas do tempo moderno. A resposta da maioria deles ao feminismo parece ser a entrega à promiscuidade como vingança e um certo gnosticismo.

  48. David Responder

    Os livros de Alita não pregam ódio às mulheres. A intenção é o homem mudar a si mesmo e perceber que as pessoas não são como ele gostaria que fossem. E quanto ao modo das mulheres agirem, não é papo furado. Os incontáveis depoimentos são a prova de que as mulheres estão longe da perfeição que a sociedade contemporânea tenta impor.

  49. Fábio Augustto Responder

    Com certeza não leu os livros de Nessahan antes de escrever tal texto. Sugiro que os leia e repare a sua omissão. Os grupos sectários extremistas existem, porém distorcem completamente a análise que é feita por Nessahan sobre DETERMINADO grupo de mulheres, e o próprio autor se coloca contra esse tipo de atitudes misóginas DIVERSAS vezes em seus livros. Apenas leia, e depois tire conclusões!

  50. Rafa Responder

    “MULHERES CONSERVADORAS e MULHERES CONTRA O FEMINISMO” Essas páginas
    citadas são cheias de interesseiras, que querem fisgar um
    otário provedor e fazer filho para para garantir uma boa previdência
    através do marido. Se fazem de ‘mocinhas tradicionais, casamenteiras,
    românticas e conservadoras’, mas a maioria não passa de golpista de
    classe média procurando um mangina otário para pagar empregada doméstica
    para elas enquanto o trouxa trabalha 10 hrs de segunda a sábado para
    sustenta-las e os filhos receberem uma vida melhor, enquanto ela em vez
    de cuidar dos filhos e da casa, só querem dá ordens a empregada para
    falar besteira em comunidades como essas. São mulheres que usam o
    casamento como ‘emprego’ e maternidade como troféu para fabricar filhas
    interesseiras iguais a elas e filhos futuros provedores. São mulheres de
    classe média que querem dar golpe do baú em homens esforçados e
    trabalhadores da classe média. E na maioria das vezes são barraqueiras,
    vulgares, boca-sujas, ficam se vendendo como mercadorias em rede social
    com o título “mulheres pra casar” e não escondem que são interesseiras e
    sanguessugas dos pobres dos maridos. Só mulheres vulgares ficam batendo
    boca em facebook seja lá com quem for, inclusive com feministas. Isso é
    se expor ao ridículo e falta do que fazer e não comportamento de
    mulheres elegantes, educadas e de classe. Quem imagina uma Kate
    Middleton se expondo assim em redes sociais? Essas golpistas de classe
    média terceiro-mundista querem na verdade é ser mães-solteiras
    disfarçadas de mulheres casadas porque os maridos passam o dia fora
    durante a semana e quando chega o final de semana estão cansados demais.
    Então são praticamente mães solteiras e o marido é só fonte de renda. Essas páginas de golpistas não enganam mais a ninguém.

  51. Josuel Responder

    Eu li 4 obras do Nessahan Alita e realmente entendi o que ele transmiti, realmente não há nenhuma relação com machismo ou masculinismo… Em sua obra nada lembra ódio por mulheres e sim destaques de caracteristicas egoistas no ramo amoroso que as mulheres tem, entretanto ele sempre alega que os homens também são egoistas no amor. Nessahan Alita sempre condena os “cafajestes e todo tipo de homem que manipula uma mulher. Eu concordo com ele em tudo, NÃO SOU MACHISTA E NEM TENHO ÓDIO CONTRA MULHER! Com certeza estes grupos intolerantes e machistas são contudo analfabetos, não entenderam nada do que leu. ahahahahaha

  52. Edmond Conde M. Cristo Responder

    Quer dizer então que, segundo a visão de vocês, o homem que ama as mulheres deve ser um capacho, pau mandado, submisso às ordens da “Patroa”? Tem que aceitar tudo quietinho, com o rabinho no meio das pernas sem nenhuma contestação ante o atual quadro de decadência moral feminino? Tem que se resignar e ter como esposas mulheres com filhos frutos de anos de putarias com canalhas/marginais, que o quer apenas como um mero provedor?

    Os homens não podem, portanto, acordar diante da realidade que se apresenta diante deles e discordar, bater de frente, se fazer ser respeitado, ter outro tipo de atitude que não seja endeusar as mulheres?

    Diferente do que vocês aqui dizem não pregamos ódio algum contra quaisquer tipo de mulheres. O que sempre pregamos é que o homem deve priorizar seu desenvolvimento e crescimento pessoal e que seja JUSTO na lida com as mulheres. Ou seja, não ser um bobalhão capacho submisso mas também não ser um imbecil canalha. Ser um espelho do comportamento feminino com ele, saber desmascarar joguinhos e tomar uma atitude, não premiar vadias baladeiras com seu compromisso e sim mulheres decentes e honradas.

    Vocês falam em frustração mas a frustração maior aqui é de vocês por saber que começam a crescer significativamente o número de homens que não aceitam se relacionar com qualquer tipo de mulher, que tem exigências factíveis e que não quer ser apenas um mero provedor de mulheres que no auge de sua beleza estética/física tinham verdadeiro nojo dele e sempre preferiu os piores tipos de homens possíveis.

    O choro é livre.

    1. Alessandro Responder

      Concordo plenamente com o Conde de Monte Cristo e o Clesma! Não propagamos ódio as mulheres. Todo homem tem o direito de pensar e agir de acordo com o que lhe apraz e não realizar o desejos dos outros, a não ser que seja pra beneficiar de forma altruísta. Lidar com as mulheres sempre será uma arte, uma filosofia. Se elas não se submetem de forma pacífica, o problema é delas e somente delas!

  53. Alexandre Magno Responder

    “Pessoas violentas e frustradas”

    Acho que a unica debil mental é você e o autor desse texto,por não interpretar esta “filosofia”
    Recolha-se à sua insignificância

    1. Rodrigo Responder

      Faco suas as minhas palavras Alexandre Magno.

  54. edilson Responder

    Por que os masculinistas não viram as costas para as mulheres de uma vez por todas e vivem su homossexualidade entre si?

    Vendo os comentários é bem possível que essa enxurrada de asneiras seja um esquema tático desses adeptos da “real” ou qualquer que seja a nomenclatura desse clube do bolinha de imbecis de lotar esse espaço de retorno e debate. Já tentei ler e pesquisar essa tal de “filosofia da real” e só compreendi que esses meninos não amaram e nem foram amados o bastante no berço para entender os meandros da saga humana nessa sociedade.

  55. tonho Responder

    Nem precisa comentar, os comentários já deram conta da infeliz autora do artigo.

  56. Clesma Responder

    Saudações
    já li todos os os livros de Alita, deixa-me dizer-vos uma coisa “não me arrependo de ter feito” sou uma pessoa diferente (melhor). De tudo que li nos seus ivros nunca vi sequer uma instrução de ódio ou de maltrato para com as mulheres. Apenas foi aprendido a me defender. As mulheres são egoístas (querem nos escravizar, fazendo de cães que fazem tudo que elas querem é ainda por cima depois de fazermos isso (nos tornar cães) partem para outro) . Assim como nos homens também somos egoístas (td o ser humano é). Alita ajuda a manter uma relação estável e de respeito ele nunca sugerio a promiscuidade ele nunca defende o mal trato das mulheres. Os que assim entenderam sãos os fracos e imbecis (como o mesmo alta descreve).

  57. Fernando Responder

    ” Em suma, as publicações ensinam que as mulheres não podem ser muito bem tratadas e quanto mais são ignoradas, mais se interessam por um pretendente.”

    R : Sem comentários. Ela reduziu centenas de páginas, com centenas de referências, em um espantalho.

    “enxergar a verdade e a manipulação feita pelas mulheres e sair da vida “matrixiana” para poder viver feliz na Real, um suposto estado de consciência capaz de enxergar essa realidade questionável em que as mulheres são monstros e manipuladoras.”

    R : Não, a real apenas demonstra que as mulheres não são este trem lindo e perfeito retratado nas novelas. São seres humanos, com um lado podre utilitarista.

    ” Eles sabem que esse retrocesso não vai acontecer, e por isso gastam seu tempo odiando mulheres e qualquer outro grupo historicamente oprimido que luta por mudanças. ”

    R : Meu Deus do céu… Odiando mulheres? Tentando estudar como elas “funcionam” e buscar as poucas honradas é odiar? E grupo historicamente oprimido? KKKKKKKKKKKKKKKKKKK Esta é boa. São as mulheres que morriam em guerras, sofreram a maior parte dos acidentes de trabalho? Até parece que ficar em casa é “opressão” e ir pra guerra, é privilégio para ela.

    “Eu creio que os masculinistas devam ser considerados um grupo de ódio. Um discurso desses pode servir de combustível para ações mais concretas como atentados, espancamentos e até assassinatos”,

    R : Não foi você que disse “Os seguidores dos livros condenam o uso de violência e ameaças”? A senhora pode me explicar como que uma filosofia que prega a INDIFERENÇA pode levar a ações violentas? E outra atualmente quem mais agride são as mulheres nas relações ( http://www.abril.com.br/noticia/comportamento/no_345105.shtml )

    “Os ensinamentos e dicas são duvidosos e até risíveis. Um dos usuários, por exemplo, discorre sobre a necessidade de alterar sexo entre garotas de programa e ‘civis’ (sic). Um ponto apoiado em todos os grupos é de que as mulheres não gostam de sexo, apenas o fazem como forma de seduzir e controlar o homem.”

    R : Ela retirou a postagem do usuário de contexto. Eu só comecei a postar no fórum a pouco tempo, mas pelo que acompanhei de discussões, um usuário já chegou a defender que ao se relacionar única e exclusivamente com GPs, o homem perde a “habilidade social” de “caçar naturalmente” e pode acabar se tornando dependente de uma delas.

    A respeito da mulher não gostar de sexo, segundo estudos, é mais difícil para as mulheres ficar longe de chocolate, que de sexo.( http://mulher.terra.com.br/comportamento/mulheres-preferem-abandonar-sexo-a-chocolate-diz-pesquisa,c863c0936e56b310VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html )

    Ou seja, não é que ela não gosta, é que o desejo dela é infinitamente menor e muitas vezes esta mais ligado a outras questões.

  58. Cris Responder

    Gente! Vocês são loucos.
    Usam argumentos tosco.
    Eu nunca vi isso, parecem que vivem em outro mundo. Vocês são estranhos demais.
    Que doideira.

  59. Marceleza Responder

    Apesar de existir esses “guetos machistas”, é muito importante não confundir com o “masculinismo”… Não se trata de um movimento “anti-feminista”, pelo contrário, ambos têm muitas bandeiras comuns – como a luta por equidade de direitos e contra uma cultura machista… A organização de homens por seus direitos é justa e deve ser respeitada (e mesmo apoiada)…

  60. OBSCURE MIND DARK METALLER Responder

    melhor ser misógino, misantropo e desapegado do que se frustrar com as merdalheres, que exigem perfeição dos homens e tem prazer de humilhar homens a qual elas consideram inferiores. merdalher só curte alfa babacão e desprezam os bonzinhos. sinceramente, foda-se esgotalher, é depoisto de porra e só serve pra me masturbar com fotos delas.

  61. Victor Responder

    Ridíclua e tendenciosa interpretação de alita. Leia ao menos as duas primeiras páginas do primeiro volume de sua obra e, já de cara, verá que a última coisa que ele propõe é o ódio às mulheres, mas sim uma reflexão ao homem que não se deixe manipular pelas estratégias emocionais das trapaceiras.


x