Jogador grego é banido da seleção após fazer saudação nazista

O meio Giorgos Katidis, do AEK Atenas, fez o gesto após marcar o gol da vitória da sua equipe sobre o Veria no último sábado (17)

597 0

O meio Giorgos Katidis, do AEK Atenas, fez o gesto após marcar o gol da vitória da sua equipe sobre o Veria no último sábado (17)

Por Felipe Rousselet

O jogador de futebol grego Giorgos Katidis, do AEK Atenas, foi banido da seleção da Grécia, por toda a vida, após fazer uma saudação nazista durante a comemoração de um um gol da sua equipe pelo campeonato nacional. A Federação de Futebol da Grécia declarou neste domingo (17) que o gesto do jogador “é um insulto profundo para todas as vítimas de brutalidade nazista”.

“O gesto do jogador de saudar os espectadores fazendo um gesto nazista desafia o senso comum, é profundamente desrespeitoso com todas as vítimas do nazismo e não tem espaço na natureza pacífica e humana do futebol. A federação grega condena de maneira categórica este comportamento”, afirma o comunicado oficial da Federação Grega de Futebol sobre o caso.

O meia Katidis, de 20 anos, fez a saudação nazista após marcar o gol que deu a vitória ao AEK, sobre o Veria, no último sábado (16). O gesto provocou uma imensa reação negativa nas redes sociais. Katidis então pediu desculpas na TV e pelo Twitter, alegando não conhecer o significado da saudação.

O técnico do AEK, o alemão Ewald Lienen, saiu em defesa do atleta. “É um garoto que não tem ideia de política, viu esta saudação na internet ou em outro lugar e fez sem saber o que significa. Tenho certeza (…) Ele chorou no vestiário quando viu a reação da imprensa. É jovem e deve ser protegido” afirmou Lienen.

O AEK e a Liga Grega analisam a possibilidade de também aplicar punições ao meia. Entretanto, o clube também corre risco de ser penalizado pela Liga Grega. Torcedores do AEK Atenas divulgaram um comunicado em que pedem a dispensa de Katidis do clube.

Com informações do jornal O Estado de S.Paulo e do Yahoo.



No artigo

x