PSC mantém apoio a Feliciano na presidência da CDHM

De acordo com nota do partido, "qualquer um pode deslizar nas palavras", referência às declarações consideradas homofóbicas e racistas do parlamentar

299 1

De acordo com nota do partido, “qualquer um pode deslizar nas palavras”, referência às declarações consideradas homofóbicas e racistas do parlamentar

Por Redação

O PSC, por meio de nota lida pelo vice-presidente nacional do partido, pastor Everaldo Pereira, manteve o apoio ao deputado Marco Feliciano (PSC-SP), que vem tendo sua eleição como presidente da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) contestada em protestos em todo o Brasil e até mesmo fora do país. “O deputado já se desculpou por colocações mal feitas. Qualquer um pode deslizar nas palavras, pode errar. Informamos que o PSC não abre mão da indicação feita pelo partido. Avaliza e, repito: não abre mão da indicação feita”, disse Pereira.

Quanto às manifestações de movimentos sociais que têm acontecido também dentro da Câmara, Pereira disse que, se for preciso, convocará “100, 200, 300, 500 ou mais manifestantes” para defender Feliciano. “Respeitosamente, quero pedir que as lideranças dos partidos nesta Casa respeitem a indicação do PSC e peçam a seus militantes que protestem de maneira respeitosa. Não fazemos ameaças, mas se fosse preciso convocar 100, 200, 300, 500 ou mais militantes que pensam como nós, também convocaríamos, mas o PSC é pela paz e harmonia. Queremos o entendimento”, diz a nota.

Marco Feliciano, à esquerda, na Câmara dos Deputados (Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

Na nota, o partido cobrou solidariedade da base governista e do PT, lembrando o apoio dado em campanhas presidenciais. “Apoiamos o seu governo [Lula] e estivemos juntos na reeleição, em 2006. Veio 2010 e o PSC apoiou Dilma”, lembrou. Em outro ponto da nota, Everaldo declarou que Feliciano é “ficha limpa” e não é “condenado pelo Supremo”, referência indireta ao fato de dois deputados petistas condenados na Ação Penal 470, João Paulo Cunha e José Genoino, estarem na Comissão de Constituição e Justiça. “O deputado foi eleito por maioria. Se ele estivesse condenado pelo Supremo, nem indicado seria. Feliciano é um deputado Ficha Limpa, tendo então todas as prerrogativas de estar na presidência da comissão.”

O vice-presidente do PSC ainda lembrou a indicação da ministra da Secretaria de Política para as Mulheres, Eleonora Menicucci. “A senhora Eleonora Menicucci defende o aborto. Nós protestamos, mas não fomos xingar a ministra. Protestamos porque temos o direito de expor nossa opinião, mas respeitosamente”, diz a nota em relação aos protestos contra Feliciano. “O PSC defende a vida, a família e os direitos humanos de todos, inclusive o das minorias”.

Com informações da Agência Brasil e outras agências



No artigo

1 comment

  1. James XIII Responder

    Estou com você meu irmão si o povo de DEUS não si unir
    contra esse assassinato contra a família é o mesmo que negar o evangelho. O povo
    de DEUS deveria si unir e fazer uma grande manifestação em todo Brasil para
    mostrar o quanto esse povo é grande.


x