Adiado início do julgamento de réus do Massacre do Carandiru

Comissão médica do Fórum atestou a impossibilidade de uma das juradas permanecer no júri. Novos membros serão sorteados no dia 15 de abril

521 0

Comissão médica do Fórum atestou a impossibilidade de uma das juradas permanecer no júri. Novos membros serão sorteados no dia 15 de abril

Por Igor Carvalho

Releia: 

Carandiru, a tragédia 20 anos depois

Um sistema que não funciona

O julgamento dos primeiros 26 réus do Massacre do Carandiru foi adiado hoje, por volta das 14h25. O adiamento ocorreu em função de uma das sete juradas sorteadas pela manhã ter passado mal, não tendo condições de voltar a participar do júri, de acordo com avaliação médica. Como não há possibilidade de substituição de jurados, sete novos membros serão sorteados na semana que vem, no dia 15 de abril, no mesmo Fórum da Barra Funda.

O mal estar da jurada ocorreu durante o período de 60 minutos em que o júri pôde ler um resumo do caso. Emocionada, ela chorou e passou mal, sendo retirada do plenário. Uma comissão médica do Fórum atestou que ela não tinha condições de permanecer no corpo de sentença.

Dos 26 réus julgados nesse primeiro bloco, 24 compareceram, e outros dois alegaram problemas de saúde para se ausentar. Somente 6 das 24 testemunhas estiveram no Fórum nesse que seria o primeiro dia de júri: Luiz Alexandre de Freitas, Marco Antônio de Moura e Daniel Soares, presos presentes no dia do Massacre; os agentes penitenciários Moacir dos Santos e Lelces André Pires de Moraes; e o perito do Instituto de Criminalística Osvaldo Negrini Neto.

O julgamento será dividido em quatro blocos e todos os 84 policiais acusados devem ser julgados até o final de 2013. A previsão de duração desse primeiro bloco é de 10 dias. O intervalo entre um júri e outro deve ser de dois meses.



No artigo

x