Obra completa de Paulo Freire grátis para download

Acervo digital disponibiliza toda a obra de Paulo Freire. Estão disponíveis para download gratuito vídeos de aulas, conferências, palestras, entrevistas, artigos e livros do educador

19981 21

Acervo digital disponibiliza toda a obra de Paulo Freire. Estão disponíveis para download gratuito vídeos de aulas, conferências, palestras, entrevistas, artigos e livros do educador

Do Pragmatismo Político

Obra de Paulo Freire está disponível na internet. (Foto: Reprodução)

O Centro de Referência Paulo Freire, dedicado a preservar e divulgar a memória e o legado do educador, disponibiliza vídeos das aulas, conferências, palestras e entrevistas que ele deu em vida. A proposta tem como objetivo aumentar o acesso de pessoas interessadas na vida, obra e legado de Paulo Freire.

Para os interessados em aprofundar os ensinamentos freirianos, o Centro de Referência também disponibiliza artigos e livros que podem ser baixados gratuitamente.

Educação como liberdade

Internacionalmente respeitado, os livros do educador foram traduzidos em mais de 20 línguas. No Brasil, tornou-se um clássico, obrigatório para qualquer estudante de pedagogia ou pesquisador em educação. Detentor de pelo menos 40 títulos honoris causa (concedidos por universidades a pessoas consideradas notáveis), Freire recebeu prêmios como Educação para a Paz (Nações Unidas, 1986) e Educador dos Continentes (Organização dos Estados Americanos, 1992).

“Defendo a educação desocultadora de verdades. Educando e educadores funcionando como sujeitos para desvendar o mundo”, dizia Freire. A educação como prática da liberdade, defendida por ele, enxerga o educando como sujeito da história, tendo o diálogo e a troca como traço essencial no desenvolvimento da consciência crítica.

Clique aqui para acessar o acervo Paulo Freire

Leia matérias da edição especial sobre Paulo Freire na Fórum 50:

Paulo Freire: o andarilho da utopia

O pensador do século XXI

A prática da liberdade

 

 



No artigo

21 comments

  1. paulo juarez rieger Responder

    fundamental para todos nós.

  2. Denize Marques Responder

    agora não tem desculpa, bora aprender

  3. Leonardo Santos Responder

    Fundamental! Sensacional! Leitura obrigatória pra quem deseja um país melhor! Mesmo que não sejamos educadores profissionais…. tem sempre alguém pra gente educar!

  4. Vânia Viana Responder

    Que privilégio o nosso em compartilhar de toda essa riqueza!

  5. Afonso Responder

    Não consegui acessar o acervo do Paulo Freire, aparece uma mensagem de erro, como quando não há conteúdo para ser baixado. Alguma sugestão?

    1. Gisela Rufino Responder

      Atualiza seu Java! Foi assim que consegui. Boa sorte.

  6. Gisela Rufino Responder

    Também não consigo acessar o acervo! Mensagem de erro! Uma pena…

  7. ISAAC J. A. CARMO Responder

    Certa vez um amigo meu me deu de presente um livro de Paulo Freire, intitulado “Pedagogia do Oprimido”. Que obra maravilhosa, facilitadora do entendimento entre opressor e oprimido! Interessante ele afirmar que cada oprimido hospeda dentro de si um opressor (mais ou menos assim). A questão da injustiça social, brilhantemente abordada por ele em seu livro. Palavras profundas, sintetizadoras de conceitos, verdadeiras e esclarecedoras de temas que ainda tem um certo domínio em nossos dias. Que viva Paulo Freire na sua obra imortal.

  8. Gileno Amaral Responder

    Osvaldo Aires Bade, seu maniqueísmo me dá pena. Você deveria saber, mas não sabe, porque é o pior tipo de ignorante – o ignorante orgulhoso – que Paulo Freire jamais levou a cabo sua proposta, em âmbito nacional, porque foi impedido pelo Regime Militar. Se existe um motivo para a educação brasileira ser essa “beleza” que aí está, de certo que foi a política excludente que quase sempre se aplicou aqui no Brasil, e que você compartilha (consciente, ou não) com muito orgulho. Sua ignorância altiva é um dos resultados mais nefastos dessa política excludente.
    Em resumo: sua inferência é totalmente descabida.

    PS.: E se você acredita que seres humanos não oprimem outros, você só pode estar vivendo em um universo paralelo. Talvez a física possa explicar isso.

    Passar bem!

    1. Osvaldo Aires Bade Responder

      Nenhum país jamais adotou Paulo Freire.

      Como todo esquerdista ele também era ladrão.
      Você sabe de quem ele roubou?
      R: Frank Laubach, missionário norte-americano
      ,

      O ENSINO FALIDO E JOSÉ MONIR NASSER
      http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2013/03/o-ensino-falido-e-jose-monir-nasser.html

      ,

      1. Gileno Amaral Responder

        Osvaldo Aires Bade,

        Obrigado pelas referências – vou analisá-las em breve.

        Meu perfil no Facebook está fechado no momento por motivo de imersão em estudos. Assim que eu reabri-lo, o adiciono por lá – daqui 4 meses.

        Bom ano de 2014, p’ra ti.

  9. miguel Responder

    de quantos metros cubicos de concretos preciso para bater uma lage de 81 metros quadrados?

  10. Thales Responder

    Mentira ! Este “acervo” não disponibiliza a obra completa de Paulo Freire. Falta “- A educação na cidade. São Paulo: Cortez Editora, 1991.” Sejamos honestos pessoal!!!

  11. Inaldo Responder

    Uma excelente iniciativa,

    Parabéns!

  12. Terezinha Barros de Almeida Responder

    Por cursar pedagogia comercei a ler. A dorei ,se todo ser humano lesse pelo menos uma das obras de Paulo Freire

  13. chico lee Responder

    Não percam tempo com ignorantes; os minutos para replicas podem ser melhor aproveitados baixando e estudando este acervo indispensável para quem acredita ser a educação uma solução não-messiânica urgente, inclusive para aqueles pseudo-intelectuais que, revelando-se medíocres na vida buscam o vedetismo digital.

  14. JOSIMAR PORTO Responder

    Estas obras são fundamentais para qualquer docente. Obrigado por disponibilizá-las.

  15. Raquel Lautert Responder

    Acervo? Somente um áudio vídeo e o resto uma imagem e aitores falando sobre Paulo Freire????

  16. Raquel Lautert Responder

    *autores

  17. LUIZ GONZAGA JACINTO Responder

    eu gosto muito de ler obras de Paulo Leite

  18. Anonimo Responder

    Pergunta 1): quais foram os resultados positivos dos ensinamentos de Paulo Freire?

    Resposta: zero. Nada!

    Pergunta 2): existem críticas contra Paulo Freire, inclusive internacionais?

    Resposta: inúmeras! Cito-as:

    “Não há originalidade no que ele diz, é a mesma conversa de sempre. Sua alternativa à perspectiva global é retórica bolorenta. Ele é um teórico político e ideológico, não um educador.” (John Egerton, “Searching for Freire”, Saturday Review of Education, Abril de 1973.)

    “Ele deixa questões básicas sem resposta. Não poderia a ‘conscientização’ ser um outro modo de anestesiar e manipular as massas? Que novos controles sociais, fora os simples verbalismos, serão usados para implementar sua política social? Como Freire concilia a sua ideologia humanista e libertadora com a conclusão lógica da sua pedagogia, a violência da mudança revolucionária?” (David M. Fetterman, “Review of The Politics of Education”, American Anthropologist, Março 1986.)

    “[No livro de Freire] não chegamos nem perto dos tais oprimidos. Quem são eles? A definição de Freire parece ser ‘qualquer um que não seja um opressor’. Vagueza, redundâncias, tautologias, repetições sem fim provocam o tédio, não a ação.” (Rozanne Knudson, Resenha da Pedagogy of the Oppressed; Library Journal, Abril, 1971.)

    “A ‘conscientização’ é um projeto de indivíduos de classe alta dirigido à população de classe baixa. Somada a essa arrogância vem a irritação recorrente com ‘aquelas pessoas’ que teimosamente recusam a salvação tão benevolentemente oferecida: ‘Como podem ser tão cegas?’” (Peter L. Berger, Pyramids of Sacrifice, Basic Books, 1974.)

    “Alguns vêem a ‘conscientização’ quase como uma nova religião e Paulo Freire como o seu sumo sacerdote. Outros a vêem como puro vazio e Paulo Freire como o principal saco de vento.” (David Millwood, “Conscientization and What It’s All About”, New Internationalist, Junho de 1974.)

    “A Pedagogia do Oprimido não ajuda a entender nem as revoluções nem a educação em geral.” (Wayne J. Urban, “Comments on Paulo Freire”, comunicação apresentada à American Educational Studies Association em Chicago, 23 de Fevereiro de 1972.)

    “Sua aparente inabilidade de dar um passo atrás e deixar o estudante vivenciar a intuição crítica nos seus próprios termos reduziu Freire ao papel de um guru ideológico flutuando acima da prática.” (Rolland G. Paulston, “Ways of Seeing Education and Social Change in Latin America”, Latin American Research Review. Vol. 27, No. 3, 1992.)

    “Algumas pessoas que trabalharam com Freire estão começando a compreender que os métodos dele tornam possível ser crítico a respeito de tudo, menos desses métodos mesmos.” (Bruce O. Boston, “Paulo Freire”, em Stanley Grabowski, ed., Paulo Freire, Syracuse University Publications in Continuing Education, 1972.)

    Outros julgamentos do mesmo teor encontram-se na página de John Ohliger, um dos muitos devotos desiludidos (http://www.bmartin.cc/dissent/documents/Facundo/Ohliger1.html#I).