Jornalistas do ‘Le Monde’ denunciam uso de armas químicas na Síria

Substâncias químicas, retiradas ilegalmente da Síria pelos profissionais do Le Monde, estão sendo analisadas

363 0

Substâncias químicas, retiradas ilegalmente da Síria pelos profissionais do Le Monde, estão sendo analisadas

Da Redação

Oposição a Assad é alvo de armas químicas, segundo jornalistas do Le Monde (Foto: http://www.flickr.com/photos/syriafreedom/)

O ditador Bashar al-Assad estaria utilizando armas químicas contra os rebeldes na Síria. A acusação não é uma novidade, porém, desta vez foi feita por jornalistas do Le Monde, que ficaram infiltrados no país durante dois meses.

Em reportagem publicada no último dia 27 de maio, o jornal afirma que o fotógrafo que estava no país ficou com a visão turva e com problemas respiratórios, após um ataque das tropas de Assad, em 13 de abril, no centro de Damasco.

Recentemente, o governo sírio acusou os rebeldes de utilizarem armas químicas nos ataques contra as tropas de Assad. O repórter e o fotógrafo infiltrados pelo Le Monde, afirmam que viram ataques químicos e que partiram das tropas do ditador.

“Logo começaram a ter dificuldades para respirar, às vezes de forma extrema, começaram a vomitar ou perder consciência. Os combatentes mais afetados precisam ser retirados antes de se sufocarem”, afirmaram os jornalistas.

Substâncias químicas, retiradas ilegalmente da Síria pelos profissionais do Le Monde, estão sendo analisadas, de acordo com uma autoridade francesa, que não teve o nome divulgado.

Leia também:
A degradante situação da Síria
Uma guerra para liquidar a Síria
Síria: Guerra de mentiras e hipocrisia



No artigo

x