DJ “nazi” afirma fascínio pela 2º Guerra Mundial e é cortado da Parada de Sto. André

Para Enrico Tank, as suas tatuagens não trazem conotação preconceituosa

2772 18

Para Enrico Tank, as suas tatuagens não trazem conotação preconceituosa e são mal interpretadas no Brasil 

Por Igor Carvalho

Para Tank, símbolos são mal interpretados por brasileiros (Foto: Reprodução)

Após ver suas tatuagens associadas a símbolos nazistas e racistas, o DJ Enrico Tank afirmou que foi mal interpretado e que os desenhos não o tornam preconceituoso. Após o texto publicado pelo grupo Rash-SP, o músico foi cortado da programação da Parada do Orgulho LGBT de Santo André, por reforçar o “preconceito velado” contra homossexuais.

Tank afirma que as tatuagens não possuem conotação “ideológica”, e afirmou seu fascínio pela 2º Guerra Mundial. O DJ refuta aos brasileiros a má interpretação dos seus símbolos, que teria outros significados fora do país, segundo o músico.

Mas, a reação da comunidade LGBT nas redes sociais já surtiu efeito. Marcelo Gil, presidente da Parada do Orgulho LGBT de Santo André, afirmou que o DJ já foi cortado da programação do evento. 

“Se colocarmos ele para tocar na Parada, vamos estar estimulando esse tipo de organização e comportamento na Parada. Ele realmente já tocou mas não tínhamos acesso a essas informações”, afirma Gil, que quer evitar problemas futuros, como “violência”. “O maior desafio dos gays é o preconceito velado, esse DJ, com essa posição, vai reforçar a ideia do preconceito velado.”

Confira a íntegra da entrevista de Enrico Tank.

Fórum: O que você pode dizer sobre o conteúdo do texto publicado no blog?
Enrico Tank: Eu só toco em balada gay. Se você for na minha casa vai ver muitos quadros da 2º Guerra Mundial, eu sou fissurado por esse tema. Quando eu morava fora, ninguém se importava com isso, só aqui no Brasil que esses símbolos tem conotação racista, não entendo isso.

Fórum: Mas, por trás dos símbolos existe uma ideologia, você não está propagando, junto, esses ideais?
Enrico Tank: Eu tive uma criação muito regrada, meu pai é fotógrafo e nunca me passou nada de militarismo, nunca passei por escola militar, nem nada disso. Eu gosto do tema, mas isso não influenciou minha ideologia, nunca andei com nazistas, pode procurar em todo meu histórico.

Fórum: E os símbolos, como os escolheu?
Enrico Tank: Eu não tenho nada contra negros nem gays. A cruz celta é só uma celta, cara. Meu punho cerrado é pintado com a bandeira de Porto Rico, porque sou descendente de latinos. 

Fórum: Mas não aparece a bandeira de Porto Rico na tatuagem.
Enrico Tank: É que nessa foto não tinha ainda, eu mexi na tatuagem faz pouco tempo e agora tem a bandeira. O punho cerrado é só um símbolo de resistência, que o White Power usa, mas que muitos outros usam.

Fórum: E o Benito Mussolini tatuado em seu braço…
Enrico Tank: Cara, deixa só eu falar algo. O Mussolini não é racista, ele é fascista. A minha descendência italiana me fez fazer essa tatuagem dele. Só isso.



No artigo

18 comments

  1. Marcus Pessoa Responder

    Me engana que eu gosto…

  2. Tiago Responder

    Então, se ele fosse nazi de verdade ele não trabalharia em parada gay, até porque ele seria ojerizado pelo movimento nazi

  3. disqus_s7TIMh1LVb Responder

    Combate 18 e Blood and Honour também devem ter sido interpretação errada, né? E os Skrewdriver, 88, nada tem que ver com 2ª guerra. Este papinho não colou, mané!

  4. Cleonilson Silva Responder

    O mais escroto é que os próprios GAYS tem preconceito com eles mesmos… Um exemplo disso é que a Transex Ariadne Ex- BBB não é aceita no meio e já evitaram de contratá-la devido o fato dela não ser uma “verdadeira mulher”.

    São diversos preconceitos, é DJ que é lésbica e que só toca em balada pra lésbica porque alegam que o próprio público Gay não as aceitam em boates destinadas a homens… Os Gays se limitam a um monte de coisas.

    Esse Dj aí tatuado que curte a 2 Guerra ser vitimizado por isso é ridículo.

  5. Ana Cranes Responder

    Legal é que o cara tem símbolos NEO nazistas, de bandas e associações criadas bem depois da 2ª guerra. Hipocrisia a gente vê por aqui!

  6. Rui Calatré Responder

    Passou a entrevista toda a negar o óbvio. A parte do Mussolini é engraçada… como se fascismo e racismo não andassem muitas vezes de mãos dadas.

  7. JJ Bones Responder

    Tem mais tattoos nazi nesse cara – dá pra ver no site dele mesmo. Ele tem uma tattoo da banda de Oi! skinhead nazista A.C.A.B. (banda que tem uma música chamada RACIAL HATRED), por exemplo. Também tem uma tatuagem que diz “GRACIAS A DIOS, BLANCO” (ou seja, mais um latino metido a nazista). Ele não sabe que em qualquer outro país do mundo, nós brasileiros não somos considerados brancos, somos considerados “latinos” nos formulários de raça. Dã.

  8. claudia Responder

    Será que ele não sabia mesmo? Nem que existem Judeus gays???
    Fala sério!!! Fora do Brasil as tatuagens dele tem o mesmo significado e não são bem vistas também… desculpinhas!!

  9. Rogério Novaes Responder

    Alguém poderia me dizer a “grande” diferença entre um racista e um fascista?

    1. Sergio Sant'Anna Responder

      Facista é um político populista de extrema direita. Um bom exemplo é o Getúlio Vargas. O problema desses movimentos é que vem com uma grande carga xenófoba. Um bom exemplo disso são os skinheads, que eram adeptos do ska tocados por imigrantes caribenhos, e hoje alguns deles adotaram o nacional socialismo de Hitler, esse sim um facista com carga racista…

    2. Anderson Feliciano Responder

      Pode ser resumido em: Fascista, um sujeito que visa a doutrinação de uma nação inteira segundo suas crenças políticas e filosóficas (Mussolini talvez seja o mais famoso fascista a caminhar na terra) , já o racista é intolerante a escolha ideológica ou política do próximo, os mais radicalistas são intolerantes a raça, cor, origem, opção sexual etc…

  10. Arthur Berger Responder

    Esse cara, acha que todo mundo é ignorante e que essa história vai colar. O cara não tem uma, nem duas tatuagens NAZISTAS, ele tem várias. Tatuagens referente à ideologia White Power (Poder Branco), logotipo da banda Skrewdriver, maior expoente da música neonazista, sem falar do número 88 que faz alusão à letra H do alfabeto por 2 vezes (Heil Hitller). Isso é neonazismo no mundo todo, não venha ele dizer que não. Se onde ele vivia ninguém se importava, isso é um mero detalhe. Aliás, melhor coisa então é ele voltar pra lá!

  11. Eduardo Dedini Responder

    nazista gogo boy!!! hahahaha!

  12. Caroline Luiza Responder

    Esse cara é um baita mentiroso, e em Santo André tem um monte de cara assim, e na real ele é Dj nessas paradas só pra ganhar dinheiro do pessoal desinformado.

  13. Cássio Rocha Responder

    Umas das coisas mais idiotas do mundo é nazista brasileiro! Digam-me como uma pessoas que tem a mistura de todas as raças do planeta tatua White Power no peito? Não existe brasileiro de raça pura. Os neo-nazistas de outros países devem ris dos nossos. E acho pouco e bom que esses fdps levem uma coça deles.

  14. Marcolindio Responder

    Olha os mamilões do cara! Grande usuário de hormônios, o que ratifica sua notável condição de burrão, ignorantão, bombado tosco. Ora, ora… é gay e usa símbolos neonazis!


x