SP: Aula pública vai defender desmilitarização da Polícia Militar

Ação da PM nos protestos pelo país estimulou o evento, que será conduzido por Túlio Vianna

684 2

Ação da PM nos protestos pelo país estimulou o evento, que será conduzido por Túlio Vianna

Por Igor Carvalho

Charge de Latuff sobre a violência policial

Na próxima segunda-feira (01), às 19h, no vão livre do MASP, acontecerá uma aula pública sobre a desmilitarização da Polícia Militar. Os ensinamentos serão conduzidos por Túlio Vianna, professor de Direito Penal da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e colunista da revista Fórum.

“Venha aprender e debater sobre o contexto de manutenção da polícia militar como mantenedora da “paz pública e ordem social” e as alternativas para a criação de uma polícia desmilitarizada, mais democrática e menos violenta”, diz o convite do evento.

No site Avaaz, uma petição pública pela desmilitarização das polícias do Brasil tem mais de 10 mil assinaturas. As PMs tiveram atuação contestada durante as recentes manifestações pelo país. Nos conflitos fundiários, no Mato Grosso do Sul, no último dia 30 de maio, um índio da etnia Terena foi assassinado por um policial, durante uma reintegração de posse.

Movimentos sociais também reclamam da atuação da Polícia Militar nas periferias, em ações de despejo ou de rotina, com abordagens consideradas violentas. Em maio de 2012, o Conselho de Direitos Humanos da ONU chegou a recomendar o fim da PM, para combater as “atividades dos esquadrões da morte.”



No artigo

2 comments

  1. Eder Leandro Responder

    Desmilitarização, claro, se houver argumentos plausíveis e fundamentados, não no conhecimento empírico, mas sim cientificamente. É preciso sugerir qual o modelo de polícia que a sociedade quer. É lamentável, sim, saber que um sujeito com uma visão tão rasteira e obtusa, forme a opinião de um bando de burguesinhos (pra não dizer que não falei das flores), e isso passa a ser a bandeira, especialmente, daqueles recalcados. Mas saibam, outra polícia sem a estética militar, terá que cumprir igualmente o seu papel (personificação do Estado). Penso que não será a desmilitarização que resolverá os problemas apontados pelo Mequetrefe Professor, mas melhores investimentos e aprimoramento das grades curriculares dos cursos de formação. Em nosso Estado do discurso de combater inimigo nos cursos de formação, posso assegurar, não existe. Por isso, esse acéfalo deve se informar melhor para que tenha um legítimo papel como formador de opinião!!!

  2. Paulo Responder

    Bom!!!!!!!! vcs querem a melhor foto sempre!!!! Pergunta…….. Me diga.. a policia civil usa armas…… a nao!!!, ela trabalha apenas com a palavra!!!!!!! Colocaram policiais desarmados e eles foram espancados pela populacao!!!!! Militar ou nao, o uso de armas sempre sera necessario.
    Mas se investir em EDUCACAO!!!!! talvez daqui alguns 30 anos possamos colher melhores frutos……


x