Índia: protestos contra o envenenamento de dezenas de crianças em escola

Não é conhecida ainda a causa das mortes, que podem chegar a 27, mas foram encontrados traços de fósforo orgânico na comida ingerida pelas crianças

428 0

Não é conhecida ainda a causa das mortes, que podem chegar a 27, mas foram encontrados traços de fósforo orgânico na comida ingerida pelas crianças

Por Tomi Mori, do Esquerda.net

Protestos violentos tomaram conta de Chhapra, na província de Bihar, nesta quarta-feira. A população, revoltada com a morte de pelo menos 27 crianças envenenadas pela merenda escolar, protagonizou uma série de distúrbios e também incendiou carros da polícia. Organizações políticas convocaram uma greve geral de protesto na região.

Segundo a imprensa local, as crianças começaram a vomitar após o almoço na Escola Primária Navsrijit, em Dharmashati Gandaman. Duas morreram pouco depois e nove outras no hospital. Outras morreram a caminho de atendimento noutra localidade.

O governo, tentando minimizar a tragédia, contabilizou as mortes em 22, mas, segundo a população, pelo menos 27 crianças foram enterradas. Esse número, porém, não inclui as crianças que morreram ao serem locomovidas para a localidade de Patna.

Não se sabe ainda a causa das mortes, mas foram encontrados traços de fósforo orgânico na comida ingerida pelas crianças.

A outra questão é que não se sabe ainda se o envenenamento foi um acidente ou premeditado, como sugeriu o ministro da Educação de Bihar. Em qualquer caso, seja negligência ou crime premeditado, trata-se de um caso hediondo onde o governo tem total responsabilidade, já que se trata de uma refeição oferecida com o orçamento público.

Precário atendimento do sistema de saúde local

Um caso hediondo onde o governo tem total responsabilidade, já que se trata de uma refeição oferecida com o orçamento público. Imagem capturada de um vídeo da Al Jazeera

As mortes ocorreram também pelo precário atendimento do sistema de saúde local. Já eram 9h da noite quando crianças ainda eram transportadas para a morte ao serem locomovidas para a localidade de Patna, 60 km distante.

Os ingredientes para a merenda eram fornecidos pela loja gerida pelo marido da diretora da escola, Meena Devi, que, segundo a polícia, fechou a casa e encontra-se foragida, junto com mais dois professores. O marido de Meena Devi faz parte de uma das facções políticas locais.

A dor e a raiva das famílias que viram as suas crianças morrerem dessa injusta maneira ficou evidenciada pelo enterro coletivo que fizeram diante da escola. Enterrar os seus filhos na frente da escola foi o último recurso de protesto dessas famílias desamparadas.

Um lagarto morto na comida das crianças

Noutra localidade perto de Madhubani, na Navatolia Middle School, cerca de 50 crianças sentiram mal-estar também com as refeições. Após averiguação, descobriu-se que o mal-estar foi causado por um lagarto morto servido na comida das crianças. Não é a primeira vez que isso acontece na Índia, onde outros casos foram reportados e encontrados sapos, lagartos, insetos e até mesmo ratos na merenda escolar.

O governo já se apressou a oferecer uma pequena indenização para as famílias, mas, num país com um mínimo de tradição democrática, esse episódio seria suficiente para, pelo menos, a renúncia do ministro da Educação ou até mesmo do governo, além das responsabilidades criminais perante as leis.



No artigo

x