McDonald´s será o restaurante oficial da visita do Papa Francisco ao Brasil

A lanchonete teria, inclusive, desenvolvido até um “combo do peregrino”, composto por um sanduíche mais acompanhamentos

471 1

A lanchonete teria, inclusive, desenvolvido até um “combo do peregrino”, composto por um sanduíche mais acompanhamentos

Por Brasil de Fato

Acordo firmado com a organização da Jornada Mundial da Juventude prevê a entrega de um cartão especial com o qual os participantes poderão comprar lanches da rede de fast food (Foto: Michelle Amaral)

A visita do Papa Francisco ao Brasil para participar da Jornada Mundial da Juventude terá como restaurante oficial o McDonald´s. A rede de fast food assinou, no final do mês de junho, um acordo de exclusividade com a organização do evento, que acontece no Rio de Janeiro a partir da terça-feira (23) e espera reunir 2 milhões de pessoas.

Os participantes ganharão um cartão especial com o qual poderão comprar lanches no restaurante. O McDonald´s teria, inclusive, desenvolvido até um “combo do peregrino”, composto por um sanduíche mais acompanhamentos.

Não é novidade a parceria do McDonald´s com grandes eventos. Nas Olimpíadas de Londres, em 2012, a rede de fast food e a Coca-Cola tiveram exclusividade na comercialização de alimentos e bebidas. Na ocasião, o McDonald´s construiu o maior restaurante da rede no mundo, com capacidade para 1.500 pessoas sentadas, para receber os turistas.

O McDonald´s é patrocinador oficial dos eventos da FIFA, como a Copa das Confederações e a Copa do Mundo, o que lhe garante exclusividade de publicidade e comercialização de alimentos.

Irregularidades

A rede de fast food, no entanto, enfrenta diversas denúncias de irregularidades trabalhistas no Brasil. Recentemente, um inquérito foi aberto pela Polícia Federal para investigar o McDonald´s por suspeita de submissão de seus funcionários a condições análogas à escravidão. A PF instaurou o inquérito policial, que corre sob segredo de Justiça, após denúncia de não pagamento de salários a uma funcionária durante os oito meses em que ela trabalhou em um dos restaurantes da rede.

Além disso, em março deste ano, a Justiça do Trabalho determinou que a rede de fast food regularize a jornada de trabalho dos 42 mil funcionários das 600 lojas da Arcos Dourados, maior franquia do McDonald´s no país. A decisão atendeu a uma ação do Ministério Público do Trabalho (MPT) de Pernambuco contra a jornada móvel e variável praticada pela rede de fast food. A cláusula contratual estabelecia que os trabalhadores seriam remunerados pela hora trabalhada, sem terem uma jornada diária fixa pré-determinada, ficando à disposição das necessidades da empresa.

A decisão judicial também determinou uma série de adequações trabalhistas. Entre elas, obrigou o McDonald´s a permitir que os funcionários possam levar sua própria alimentação para consumir nas dependências da empresa durante o expediente. Conforme constatado pelo MPT/PE, os trabalhadores só podiam comer os lanches fabricados pela própria rede de fast food e eram proibidos de se ausentarem das lojas da rede nos horários de refeição.



No artigo


x