Dois Ninjas são presos durante as manifestações e continuam transmitindo de dentro da viatura

Policiais teriam alegado que midialivristas foram presos “por transmitirem a manifestação”

479 0

Policiais teriam alegado que midialivristas foram presos “por transmitirem a manifestação”

Por Igor Carvalho

Filipe Peçanha é levado pela Tropa de Choque carioca (Foto: Mídia Ninja)

Durante protestos contra a visita do Papa Francisco, no Rio de Janeiro, o midialivrista Filipe Peçanha, do grupo Ninja (Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação) foi preso. Outro integrante do grupo, ainda não identificado, também foi detido.

Em seu perfil no Facebook, o Ninja informou que os dois integrantes foram “presos pela tropa de choque carioca por transmitir a manifestação.” Ainda de dentro do carro da polícia, Peçanha continuou transmitindo a própria condução à delegacia.

Segundo a Polícia Militar, os dois foram detidos por incitar a violência entre os manifestantes. Além dos Ninjas, outros dois homens foram presos por supostamente assaltarem manifestantes e mais um por desacato. A informação é da PM que disse ter detido, ainda, um homem identificado como Bruno Teles, que teria atirado coquetéis molotov contra policiais.

Ainda de acordo com a PM, três agentes sofreram queimaduras após serem atingidos por coquetéis molotov. Os protestos continuam em frente ao Palácio da Guanabara, em Laranjeiras. O Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro informou que interditou o Largo do Machado, por conta das manifestações.



No artigo

x