Rússia emite certificado que permite Snowden deixar aeroporto de Moscou

Serviço de imigração libera ex-técnico da CIA a viver em território russo até que decisão de asilo temporário seja julgada

260 0

Serviço de imigração libera ex-técnico da CIA a viver em território russo até que decisão de asilo temporário seja julgada

Do Opera Mundi 

Após um mês vivendo no aeroporto, Snowden conseguiu liberação para viver em Moscou (Foto: Wikimedia Commons)

A Rússia concedeu nesta quarta-feira, 24, um documento que permite que Edward Snowden saia do aeroporto de Moscou. Após um mês de impasse entre Washington e Moscou, o serviço russo de imigração entregou às autoridades do aeroporto um certificado que libera o ex-funcionário da CIA a viver em território russo, afirma a agência Ria Novostí. 

Dessa forma, Snowden poderá residir na Rússia sem temor de represálias até que seu pedido de asilo provisório seja julgado pelo governo russo. “Snowden pode agora reorganizar sua vida e encontrar um emprego aqui na Rússia”, disse à imprensa local um dos juristas que defendem o norte-americano.

O ex-funcionário da CIA, acusado de revelar arquivos secretos dos EUA, vive na área de trânsito do aeroporto de Moscou após ser impedido (cancelamento do passaporte) por Washington de embarcar para outro país. A expectativa da imprensa europeia é que Snowden saia do aeroporto nas próximas horas.

Segundo informações do jornal El Pais,  o certificado que permite Snowden a sair do aeroporto foi conseguido pelo advogado que defende o norte-americano, Anatoli Kucherena. “Ele está recebeu novas roupas e está se preparando para deixar o local”, afirmou o advogado à agência Interfax.

A decisão para asilo temporário costuma demorar em média duas semanas após solicitação oficial. Oito dias depois do pedido feito pelo ex-funcionário da CIA, a decisão de Moscou de liberá-lo do aeroporto indica que o asilo será concedido.

No entanto, afirma o presidente Vladimir Putin, a premissa é que Snowden se comprometa a encerrar os vazamentos de documentos secretos de Washington. “Não vou permitir ações antiamericanas em nosso território”, afirmou na semana passada.

Na ocasião, em entrevista à imprensa europeia, Putin reiterou que não deseja desgastar sua relação com os EUA e, sobretudo, com a UE (União Europeia) em função do asilo temporário ao norte-americano. “As relações exteriores são mais importantes que as disputas entre os serviços secretos. Qualquer atividade que prejudique a Rússia e os EUA é inaceitável para nós. Ele (Snowden) foi avisado sobre isso”, disse.



No artigo

x