Padilha anuncia convênio para atrair médicos estrangeiros ao Brasil

400 profissionais cubanos chegam já na próxima segunda-feira (26) ao país

292 1

400 profissionais cubanos chegam já na próxima segunda-feira (26) ao país

Por Felipe Rousselet

Ministro Alexandre Padilha anunciou a chegada de 400 médicos cubanos ao Brasil na próxima segunda-feira (26) (Foto: Antonio Cruz/ABr)

Na tarde desta quarta-feira (21), o ministro da Saúde Alexandre Padilha anunciou a formalização da primeira parceria bilateral para a vinda de médicos cubanos ao Brasil. A chegada dos profissionais estrangeiros se dá por meio da assinatura de um termo de cooperação firmado com a Opas (Organização Pan-Americana da Saúde). O acordo com o Ministério da Saúde cubano prevê a vinda de 4 mil médicos.

Já na próxima segunda-feira (26) chegam ao país 400 médicos cubanos, que serão alocados nos 701 municípios que aderiram ao programa Mais Médicos, mas que não foram selecionados por nenhum médico brasileiro ou estrangeiro inscrito individualmente no edital.

“Encerramos hoje esta etapa de negociação com a OPAS e assinamos o primeiro acordo da OPAS, na forma de uma parceria bilateral, para atrair médicos estrangeiros ao Brasil com foco naqueles municípios com vagas não ocupadas por médicos inscritos no processo do edital individual”, afirmou Padilha. “O primeiro acordo que a OPAS assina é com o Ministério da Saúde de Cuba, que já havia oferecido meses atrás ao Brasil a possibilidade de realizar as mesmas parcerias que Cuba já realiza com mais de 50 países em todo o mundo”, completou o ministro.

De acordo com o ministro, a escolha dos profissionais cubanos que virão ao Brasil seguem critérios como experiência profissional; experiência internacional, especialmente em países de língua portuguesa; médicos que já tenham atuado em parceria com o Ministério da Saúde do Brasil no Haiti; e médicos com experiência na Amazônia e em países com incidência de doenças tropicais.

Padilha esclareceu que o Ministério da Saúde fez um esforço junto à OPAS para adiantar a chegada destes 400 médicos. O objetivo é garantir a participação destes profissionais no processo de acolhimento e avaliação dos médicos com registros estrangeiros selecionados pelo Programa Mais Médicos. Este processo tem início na próxima segunda-feira (26).

“Conseguimos antecipar a vinda de 400 médicos já para esse primeiro acolhimento e avaliação, que serão feitos nas universidades a partir da próxima segunda (26). Com isso aproveitamos a estrutura que já estava montada para a avaliação e acolhimento dos profissionais que possuem registros profissionais fora do Brasil. Então, já nesta primeira etapa, os médicos cubanos vão passar pela mesma avaliação de outros médicos estrangeiros, ou brasileiros que possuem registro profissional de fora do país, selecionados pelo Programa Mais Médicos”, explicou o ministro.

Segundo o ministro, dentre os 400 médicos que inicialmente chegam ao Brasil, todos possuem experiência em missões internacionais, residência médica em medicina da família, e 30% deles possuem outras especializações além da medicina de família. Além disso, 86% tem mais de 16 anos de atuação médica.

O convênio firmado com a OPAS não se limita a atrair médicos apenas de Cuba. A organização tem autonomia para tentar parcerias com outros países neste sentido. “Estamos fazendo [tratativas com outros países]. Cuba era a possibilidade mais imediata. Mas não descartamos nenhuma possibilidade dentro dos limites da medida provisória, que os médicos tenham habilitação para trabalhar e que o país de origem tenha mais médicos por mil habitantes que o Brasil”, disse o Joaquim Molina, representante da OPAS.



No artigo

1 comment

  1. DR. ADEMAR CARLOS Responder

    por que motivo serem estes profissionais somente de cuba e não da argentina que é por excelência o nosso pais ermano e com Ótimos profissionais?,


x