Para EUA, não há duvidas de que armas químicas foram usadas na Síria

Países do Ocidente já falam em operação militar contra o regime de Bashar al-Assad

470 1

Países do Ocidente já falam em operação militar contra o regime de Bashar al-Assad 

Por Redação

Para EUA, não há dúvidas sobre o uso de armas químicas (Foto: Divulgação)

O secretário de Estado norte-americano John Kerry confirmou na tarde desta segunda-feira (26) que o governo Obama não têm dúvidas de que foram utilizadas armas químicas na Síria. “O que vimos na Síria na semana passada deveria atingir a consciência do mundo”, disse. O porta-voz da Casa Branca Jay Carney foi taxativo a respeito das responsabilidade sobre o ataque. “Temos poucas dúvidas que o regime sírio é culpado.”

No ano passado, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que a “linha vermelha” que o governo sírio não poderia ultrapassar era justamente o uso de armas químicas. Com a afirmação de Kerry, aumentam as chances de um ataque dos EUA contra a Síria.

Durante entrevista na tarde desta segunda-feira, em Washington, Kerry disse que “o uso de armas químicas desafia qualquer código de moralidade, matando indiscriminadamente civis, é abominável.” Uma pesquisa encomendada pela CNN aponta que 60% dos americanos reprovam a intervenção militar americana na Síria.

Consenso

Assim como nos EUA, na Inglaterra o caminho está aberto para uma operação militar contra o governo de Assad. “Nós tentamos os outros métodos, os métodos diplomáticos, e vamos continuar a tentá-los, mas eles fracassaram até agora (…) Eu não posso detalhar as opções militares para o momento”, disse nesta segunda-feira (26) William Hague, ministro das Relações Exteriores britânico.

Vivien Pertusot, diretor do Instituto de Relações Internacionais (IFRI), afirmou que “nenhum país ocidental quer intervir, mas o uso de armas químicas, se confirmado, irá força-los a agir.”

“Vão fracassar”

Mais cedo, em entrevista ao jornal russo Izvestia, Assad afirmou que, caso os americanos optem por atacar a Síria, irão “fracassar, como em todas as guerras anteriores que eles desencadearam, começando com a do Vietnã até hoje.”

Para o presidente sírio, as afirmações de que seu governo utilizou armas químicas contra os seus opositores é “insensata”. “Não faz sentindo acusar primeiro e buscar provas depois”, disse Saad.

A oposição acusa o governo de Bashar Al-Assad de ser responsável pela morte de 1.300 pessoas, a maioria de civis, em um ataque com armas químicas na periferia de Damasco.



No artigo

1 comment

  1. agnaldo Milani Responder

    Mesmo que os russos resolvam não intervir diretamente com sua frota naval estacionada na costa da Syria. O regime de Assad deve ter recebido dos russos equipamentos e armamentos como diversos lotes de mísseis anti-navio Yakhont, bem como sistemas de defesa anti-aérea eficazes como misseis S-300. Tais recursos poderão tornar essa aventura de sobrevoar o espaço aéreo syrio um risco grande, com a possibilidade de diversas perdas de aeronaves. No mar, na costa e orla do litoral sirio, já devem haver sistemas de baterias equipadas com os Hypersonicos Yakhont, os quais são tremendamente letais contra o s navios que poderão ser atingidos há mais de 250 quilometros da costa da syria. Tais misseis são de ultima geração de fabricação russa, são letais porque em virtude da velocidade que se aproximam do alvo em voo sinuoso de dificil interceptação por sistemas de contramedidas anti-misseis. Se aproximam de seus alvos antes de serem detectados pelo sistema de alerta antecipado de defesa e contramedidas do alvo. O atinge pois não dá tempo de acionamento dessas defesas .


x