Em São Paulo, periferia organiza manifestação a favor de médicos estrangeiros

O ato será nesta terça-feira (03) contra, também, "xenofobia e racismo"

415 1

O ato será nesta terça-feira (03) contra, também, “xenofobia e racismo”

Por Igor Carvalho

Manifestação em São Paulo, hoje, quer mostrar aos médicos estrangeiros que são bem vindos, assim como o brasileiro Ícaro Vidal, acima (Lúcia Correa Lima/RBA)

Acontece nesta terça-feira (03), em São Paulo, um ato contra o “racismo e xenofobia” e a favor de médicos estrangeiros, a partir das 17h, na praça Roosevelt.

A mobilização organizada pela internet já tem mais de 1.600 pessoas confirmadas. Durante o ato, os manifestantes farão um enterro simbólico da jornalista Micheline Borges, que afirmou que as médicas cubanas têm “cara de empregada doméstica.”

Durante o trajeto, os manifestantes irão passar na sede do Conselho Regional de Medicina (CRM) na rua Consolação, número 753.

O protesto foi organizado por grupos autônomos da periferia de São Paulo. “Sabemos o que é a falta de médicos em nossas UBS’s e hospitais. Precisamos desses profissionais e queremos que eles sejam bem recebidos, que saibam que há pessoas que os querem por aqui”, afirmou um dos organizadores que não quis se identificar.

Os médicos, principalmente os cubanos, têm sido alvo de protestos de profissionais da saúde brasileiros. “Essa xenofobia e racismo, demonstrados contra os cubanos nos envergonham”, diz convocatória.

O projeto Mais Médicos, do Ministério da Saúde, quer levar médicos estrangeiros e brasileiros para cidades e regiões que sofrem com a ausência de profissionais da saúde.

Para saber mais detalhes sobre a manifestação desta terça-feira, há um evento criado no Facebook.

 



No artigo

1 comment

  1. reginaldoportoalegre Responder

    Muito bom!


x