Menina de oito anos morre no Iêmen em lua de mel com marido de 40

Criança foi vendida pelo padastro por cerca de R$ 6 mil. Ativistas de direitos humanos pressionam para que o "marido" e a família sejam responsabilizados

2434 10

Criança foi vendida pelo padastro por cerca de R$ 6 mil. Ativistas de direitos humanos pressionam para que o “marido” e a família sejam responsabilizados

Do Opera Mundi 

Uma criança de oito anos morreu no último sábado (07/09) no Iêmen após a lua de mel com o marido de 40 anos, informaram nesta segunda-feira (09/09) as agências DPA e AFP. Segundo os médicos, a menina morreu com ferimentos internos no útero.

A jovem, chamada Rawan, foi vendida pelo padrasto para um saudita por cerca de R$ 6 mil, segundo o jornal alemão Der Tagesspiegel. A morte aconteceu na área tribal de Hardh, na fronteira com a Arábia Saudita.

Ativistas de direitos humanos pressionam para que o saudita e a família da menina sejam responsabilizados pela morte. “Após este caso horrível, repetimos nossa exigência para uma lei que restrinja o casamento para maiores de 18 anos”, afirmou um membro do Centro Iemenita de Direitos Humanos para a dpa.

Em 2010, outra garota de 13 anos já havia morrido com sangramentos internos cinco dias após o casamento (forçado), de acordo com outra organização de direitos humanos que atua na região.

Há quatro anos, uma lei tentou colocar a idade mínima de 17 anos para o casamento. No entanto, ela foi rejeitada por parlamentares conservadores, que a classificaram de “não islâmica”.

(Imagem de capa ilustrativa / Reprodução) 



No artigo

10 comments

  1. Matheus Braga Responder

    mano do céu!!

  2. Sandra Responder

    Isso é muito atraso! êta povo subdesenvolvido!

  3. Eco Rupestre Responder

    8, 8 anos? Jesus Cristo, por que em algum lugar do mundo, alguém pensa que isso pode ser normal, fazer sexo com 8 anos e ele 40 anos? 8 anos, 8 anos e ele 40 anos, por favor, não me expliquem. Isso não pode ser humano.

    1. emily almeida Responder

      Ela provavelmente já estava em período ‘fértil’. As meninas de la , entram na puberdade muito cedo. É uma situação complicada, já que por lei e tradições, assim que ela menstrua pela primeira vez, ela já é mulher e já esta apta para o casamento. E isso não é de agora, desde o inicio da cultura daquele povo, centenas de anos atras, já era assim, então é complicado julgar e falar ‘isso não é humano’. Pq da mesma forma que o casamento precoce lá é “desumano” pra gente, o divorcio, mulheres solteiras gravidas, e até o uso de short é completamente inaceitável! Então ai não cabe a gente a julgar, até msm pq não é nosso papel, ninguém tem o direito de julgar, só se a gente tivesse la. Só cabe a nós lamentar, e torcer pro direitos humanos conseguir aumentar a idade, pelo menos pra 14 anos…

      1. patricia Responder

        He errado de qualquer perpectiva que vc olhe!!!

  4. cesar Responder

    que diferencia de estos pueblos con el pueblo Cubano

  5. cesar Responder

    y porque aquí el señor obama con su imperio y sus secuases de la OTAN no actuan, donde esta la ONU para hacer respetar los derchos de las crianzas, porque no hay un bloqueo económico como hacen con Cuba(que lo que mas proteje son sus niños)para exigir un cambio en sus leyes

    1. ana Responder

      me fuí a cuba el año pasado, y puede no tener vendas de chicas así, pero ví (y mucho) prostituición infantil…. no ponemos cuba perfecta por favor

  6. Roberto Responder

    É impressionante a hipocrisia das pessoas. Isso acontece todos os dias aqui no Brasil, só que não matam as crianças de uma vez só, vão matando aos poucos através da prostituição infantil largamente difundida, e praticada no nosso país. Mas como foi lá do outro lado, vira manchete em todos os lugares. É como o macaco que sente no rabo e ri do rabo do outro.

  7. fran rangel Responder

    Os EUA que gostam de se meter em tudo, poderiam exterminar essa raça desumana,que transformam crianças em suas esposas,homens malditos que baseados numa crença demoniaca penetram na virgindade das crianças que nem se formaram mulher,destruindo suas partes intimas sem dó nem piedade,fico aqui imaginando um demonio desses penetrando uma criança que nem espaço tem para tal ato,como pode ser essa anomalia ser aceita em varios paises do mundo,onde se prega tanto os direitos das crianças ? CADE A UNICEF? CADE OS DIREITOS HUMANOS?PODE O MUNDO TODO ACEITAR PASSIVAMENTE ESSE TIPO DE BRUTALIDADE COM AS CRIANÇAS EM NOME DE UMA RELIGIÃO ? EU FICO AQUI INDIGNADO COM ESSAS NOTIÇIAS.


x