Ataque talibã a consulado norte-americano deixa mortos no Afeganistão

Grupo insurgente justificou ataque para lembrar que "norte-americanos não estarão seguros em nenhum lugar do país"

485 0

Grupo insurgente justificou ataque para lembrar que “norte-americanos não estarão seguros em nenhum lugar do país”

Do Opera Mundi

Pelo menos três pessoas foram mortas quando insurgentes atacaram o consulado dos Estados Unidos na principal cidade do oeste do Afeganistão nesta sexta-feira (13/09), detonando um poderoso caminhão-bomba no portão principal e travando uma troca de tiros com as forças de segurança, disseram autoridades. As informações são da agência de notícias Reuters.

O ataque em Herat, reivindicado pelo Talibã, ocorre no momento em que o Afeganistão se prepara para substituir integralmente as tropas de combate estrangeiras após 12 anos de guerra.

Embora as circunstâncias do ataque não estivessem claras inicialmente, um porta-voz da embaixada dos EUA na capital afegã, Cabul, disse que todos os funcionários norte-americanos no consulado em Herat estavam seguros.

Ele descreveu o incidente como um ataque “complexo”, que incluiu um carro-bomba. Um comunicado do Departamento de Estado dos EUA disse mais tarde que o ataque havia terminado.

O chefe da polícia de Herat, general Rahmatullah Safi, disse que um policial e um tradutor foram mortos e dois funcionários afegãos do consulado ficaram feridos.

Abdul Raoof Ahmadi, porta-voz do principal hospital de Herat, disse depois que três pessoas, incluindo dois policiais e um guarda, haviam sido mortos e que 17 pessoas ficaram feridos.

O Talibã reivindicou rapidamente a autoria do ataque em Herat.

“Nosso objetivo para este ataque é mostrar aos norte-americanos que eles não estão seguros em nenhum lugar neste país”, disse o porta-voz da insurgência, Qari Yusuf Ahmadi, em comunicado enviado a repórteres.

(Foto de capa: Wikimedia Commons) 



No artigo

x