Produtora de Feliciano divulga vídeo em defesa do deputado

Empresa, que também trabalha para Silas Malafaia, amparou seus clientes e após mostrar o beijo das garotas pergunta: "E aí, quem são os intolerantes?”

640 13

Empresa, que também trabalha para Silas Malafaia, amparou seus clientes e perguntou: “E aí, quem são os intolerantes?”

Por Igor Carvalho

Quando se clica em “Clientes” da produtora, é possível ver na lista os pastores Silas Malafaia e Marco Feliciano (Foto: Reprodução)

Na noite da última quarta-feira (18), a produtora WAPTV Comunicação, que tem entre seus clientes os pastores Silas Malafaia e Marco Feliciano, que também é deputado federal, divulgou um vídeo em que defende a versão do deputado para a prisão de duas jovens que se beijaram durante um culto conduzido pelo parlamentar.

A produtora, contratada para produzir o vídeo, saiu em defesa de seus clientes e tentou amparar a tese de que o ambiente é fechado, apesar de ser possível ver nas imagens o ambiente no entorno de onde foi montada o palco, na Rua da Praia. Além disso, o vídeo tenta justificar a prisão das jovens, que teriam sido agredidas pelos agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM).

Antes mesmo da entrada de Feliciano o apresentador do evento, já prevendo que poderiam haver protestos por conta da presença do deputado, lê o artigo 208 do Código Penal, que prevê pena de detenção de um mês a um ano ou multa ao cidadão que “zombar de alguém publicamente por motivo de crença ou função religiosa e impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso”.

Vídeo mostra o momento do beijo entre as jovens (Foto: Reprodução/Youtube)

No vídeo é possível ver o momento em que Joana Palhares e Yunka Mihura se beijaram. Enquanto isso, Feliciano falava com os fiéis. O deputado interrompe seu discurso e imediatamente ordena a prisão das jovens, sendo prontamente obedecido pelos agentes da GCM, que sequer contestam o motivo da abordagem.

Em entrevista à Fórum o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP, Martim de Almeida Sampaio condenou a prisão das jovens e lembrou que “poderiam ter dado voz de prisão ao pastor por abuso de autoridade”, caso tivessem conhecimento sobre o Código Penal.

Ao final do vídeo, depois de oferecer amplo espaço para a defesa de Feliciano, a produtora pergunta: “E aí, quem são os intolerantes?”. 

Confira o filme:



No artigo

13 comments

  1. Pedro Serra Responder

    Eles “me” fortalecem? Um tanto quanto egocêntrico esse pastor, não?

  2. Tiago Brito Responder

    É uma situação complicadíssima, visto que, de fato, o ato atrapalhou a realização do culto. Contudo, e se o ato tivesse sido praticado por héteros? Haveria a mesma reação? Provavelmente não. E aí está o problema, pois o que é proibido para um, deve ser proibido para todos, independentemente do local, já que, caso duas pessoas pratiquem um mesmo ato e uma delas é considerada contraventora só por causa de sua orientação sexual, é de se evidenciar uma situação de preconceito e verdadeira intolerância.

  3. Edigeny S. Barros Responder

    Que foi desrespeitoso, foi. Concordo. Mas, o que vemos de falta de respeito dentro das igrejas também não é brincadeira. Muitos se dizem cristãos, mas não tem nem um pouco de respeito pelos demais que não seguem as mesmas crenças que eles. Ao meu ver, isso não é ser cristão, nem humano. Se a igreja quer respeito, que respeite os direitos do outro também. é uma via de mão dupla. Da mesma forma, quanto aos demais.

    1. Daniel Responder

      essa viadagem agora quer que todos aceite que certo se relacionar com pessoas do mesmp sexo….e ainda que pedir direitos apartir do momento que deixa de respeita os direitos dos outros ,minhas crianças nao sao obrigadas a ver duas pessoas fasendo atos sexuais em um lugar que falamos sobre a palavra de Deus que nao criou o homem para esse fim !

      1. Marcos Campos Responder

        q seus filhos virem gays!!! tah amarrado…

      2. Mônica Responder

        Viadagem? O que é viadagem? Respeitar os outros é viadagem? Por que as crianças não podem ver um casal homossexual se beijando e pode ver um casal hetero? Fala sério.. que pensamento medíocre.

    2. Mônica Responder

      Desrespeitoso? Por que??? Lugar público! Se é tu e teu namorado se beijando eu QUALQUER lugar não tem problema. Duas meninas tem. POR QUE??
      Elas não entraram NA IGREJA do Feliciano. Elas estavam em um lugar público onde estava acontecendo um Culto religioso, mas é um lugar público.

      1. Edigeny S. Barros Responder

        Em que momento eu disse que sou hétero, pra você se referir a mim dizendo “tu e teu namorado”? Não discriminei, hein. Cuidado, moça.
        Não tô me referindo à orientação sexual.

        Falei apenas sobre respeito. De ambos, inclusive.

  4. diogo Responder

    Segundo o artigo 19 da CF88 entes da União não podem financiar cultos. Portanto ali era um show, um evento público, uma festividade. Ou era isso, ou o MP pode ferrar a Prefeitura de São Sebastião. Ninguém estava violando culto nenhum.

  5. Lillas Responder

    Se querem respeito, aprendam a respeitar os outros, a religião dos outros, o Deus dos outros. Elas tiveram o que mereceram!

  6. Lillas Responder

    Tiveram o que mereceram, quem não sabe respeitar não merece respeito!

  7. duda Responder

    O que mais me irrita é ver nos comentários esse povo dizendo que elas mereceram por não respeitarem a religião dos outros e blablabla…
    Sou homossexual e sofro repressão todos os dias da minha vida. Sofro da falta de respeito, do preconceito e da ignorância. E vocês ainda querem se defender dizendo que isso foi falta de respeito?
    Falta de respeito é você não poder andar de mãos dadas com quem você ama na rua só porque um livro escrito por uns caras ricos há 2000 anos falou (em uma frase) que é errado. Falta de respeito é não poder ter a liberdade de ser quem você é, por puro preconceito. Falta de respeito é um pai bater no filho só porque ele não é o “varão” que ele tanto queria. Falta de respeito é viver todo dia com medo de algum cara na rua te encurralar e falar “vou te fazer virar mulher agora” (como se eu deixasse de ser mulher por gostar de outra!!!!!!!).
    Fico pensando que tipo de mundo unilateral é esse que vocês vivem que acham que tudo que um pastor caga é ouro. Ele é humano, como você. Ele peca, como você. Ele engana os outros, como você já deve ter feito.
    Vocês que defendem a ideia de que o que o Feliciano fez é certo… Sabe aquele tiroteio no shopping que matou várias pessoas no Quênia? Foi um atentado terrorista islâmico pelo Jihad (pra quem não sabe, significa a “Guerra Santa” dos muçulmanos, em que eles tem que trazer o máximo de pessoas possível para o islamismo). Foi horrível não? Mas a religião deles diz que é certo. O que faz deles monstros e uma pessoa que manda prender a outra por simplesmente se beijar não?
    Lembre-se: cada vez que você fala para um gay que ele é uma aberração, um monstro, um pecador, você está matando ele. E não existe coisa pior do que estar morto e ainda assim, viver.
    Fica aí a dica.
    Um Abraço.

  8. Paulo Preto Responder

    Isso tudo foi combinado com as “lésbicas”. Tá na cara. Possivelmente esse vagabundo armou tudo isso pra posar de legalista, “homem de bem” e pregar a pecha da intolerância no movimento gay. É tão simulado que tudo já estava preparado antes e pronto pra ser explorado dessa maneira


x