Vídeo que ironiza culpa da mulher em caso de estupro faz sucesso na Índia

"É sua culpa" já teve quase 2 milhões de visualizações no Youtube desde que foi lançado, há uma semana

4566 10

“É sua culpa” já teve quase 2 milhões de visualizações no Youtube desde que foi lançado, há uma semana

Por Moncho Torres, no Opera Mundi

“O estupro foi culpa da mulher, porque vestia uma roupa sexy e estava fora de casa em horários estranhos” (Imagem: Reprodução Youtube)

“O estupro foi culpa da mulher, porque vestia uma roupa sexy e estava fora de casa em horários estranhos”. Para refutar argumentos como estes, foi lançando na Índia um vídeo que com bastante ironia procura combater o conservadorismo em alguns setores no país.

Em um espaço branco e vazio, acompanhado por música típica de televendas, a gravação de três minutos mostra duas indianas que, sorridentes, explicam, sem dramas, que tipo de atitude feminina provocam para que os homens as estuprem.

“Sejamos sinceras, meninas, os estupros são culpa nossa. Estudos científicos sugerem que as mulheres que usam saia são a principal causa de estupro. Sabe por quê? Porque homens têm olhos”, afirma a atriz Kalki Koechlin no início do anúncio.

O vídeo, “It’s your fault”, já teve quase dois milhões de visualizações no Youtube desde que foi publicado, há uma semana, e viralizou nas redes sociais, em geral acompanhado da frase: “É culpa minha”.

Por trás da campanha está o coletivo de humoristas de Mumbai “All India Bakchod” (Os charlatões da Índia), formado por Gursimran Khamba, Tanmay Bhat, Rohan Joshi e Ashish Shakya.

Assista ao vídeo (com legenda):

O coletivo decidiu fazer um vídeo porque sabiam que com ele poderiam chegar a mais gente e chamar assim a atenção sobre os “estúpidos e odiáveis comentários” que alguns fizeram após o bárbaro estupro coletivo de uma estudante dentro de um ônibus em Nova Déli, em dezembro do ano passado.

“Não sabíamos como o público ia reagir. Tínhamos medo de que as pessoas não captassem a ironia e pensassem que estávamos trivializando um tema tão sério, mas sabíamos que tínhamos que fazer algo”, explicou a Agência Efe um dos comediantes, Gursimran Khamba.

A atriz Koechlin aceitou participar do projeto junto com a estrela da televisão indiana Juhi Pande porque, segundo ela, “o humor é uma maneira fantástica de enfrentar um tema sério”, mas também disse ter ficado “preocupada com a possibilidade de não ser entendida”.

A morte de uma estudante em decorrência do estupro por vários homens dentro de um ônibus em dezembro do ano passado causou uma onda de protestos na Índia, mas algumas pessoas culparam a jovem –  e foi isso que motivou os comediantes.

“Bhaya”

O popular guru indiano Asaram Bapu, por exemplo, disse que a vítima também teve culpa, embora em menor medida que os agressores, já que em vez de resistir “devia ter rezado para Deus e pedido aos estupradores, chamando-os de ‘Bhaya’ (irmão), que a deixassem em paz”.

O vídeo, que parodia a reunião, mostra uma das atrizes sendo atacada por vários homens e como consegue se livrar do estupro ao conseguir pronunciar a palavra ‘Bhaya’.

“Sempre funciona”, afirma sorridente a jovem, que pede às mulheres “que deixem de seduzir aos homens para que as estuprem”.

A reação nas ruas ao vídeo tem sido muito positiva, contou a entusiasmada Pragya Varma, de 21 anos, classificando o vídeo de “incrível”, e revelou que já teve de enfrentar mais de uma vez a mesma situação.

“Compartilhei no Facebook para que meus amigos vejam. Não é culpa nossa, não podemos ser culpadas por usar uma saia curta”, sentencia Varma.

Simranjeet Kaur Walia, de 19 anos e estudante de jornalismo, também gostou do vídeo, e ressaltou que “ninguém pode nos culpar (pelos estupros) por sair de casa depois das oito da noite ou por nos vestir de uma determinada maneira. Mas como isso acontece!”, lamentou.

A polícia não escapou da paródia no vídeo, acusada em várias ocasiões de incompetente e insensível diante das agressões sexuais, e de transformar as delegacias, como denunciou a organização Human Rights Watch, em “lugares que inspiram temor”.



No artigo

10 comments

  1. jamilly Responder

    Realmente, o vídeo é bem audacioso, tratando de maneira irônica um tema cheio de polemicas. muito bom! espero que mais e mais pessoas vejam e entendam que roupas, atitudes ou afins são a causa do estupro e sim uma cultura machista/patriarcal.

  2. Almerio Barbosa Responder

    Muito inteligente. Esse tema merece milhares de iniciativas como essa, porque o machismo ainda é muito forte no mundo todo.

  3. Gustavo Gabriel Responder

    Muito bom vídeo! Infelizmente tem quem diga que a culpa é da mulher. Mas se a mulher for a filha, esposa, irmã, mãe… de quem acha isso, e ai?

    1. J.L Responder

      Muito pertinente o comentário.

  4. NEIOVAL ANTONIO COSTA SILVA Responder

    ABAIXO A VIOLÊNCIA A MULHER

    1. Rodrigo App Responder

      Correção: Abaixo a violência a qualquer pessoa

      1. The Tallest Man on Earth Responder

        Como sempre, tem um babaca pra querer igualar as situações que a mulher ainda tem que enfrentar no mundo de hoje, falando um “abaixo a violência contra todos”. Abaixo a violência contra a mulher, sim, porque a mulher que ainda sofre, infelizmente, por causa de IMBECIS como você! Queria ver, seu infeliz, se tu fosses mulher, e tivesse que ser submetido a isso! Acorda, panaca!

  5. Heber Silva Responder

    Só vale lembrar que a mais de 60% dos entrevistados na pesquisa foram mulheres, isso torna o fato mais trágico ainda !

  6. Denise H. Responder

    A culpa nunca é da vítima, a culpa é daqueles que querem impor padrões de conduta às mulheres, sem nunca responsabilizar os homens. Absurdo dizer que o modo como nos vestimos, ou como nos comportamos, justifica qualquer ato de violência.

  7. July Sasaki Responder

    Eu fui a única que pensei que estava sendo direcionada pro orkut? ‘-‘ Por causa do icone do site… rs


x