A coragem das argentinas que posaram nuas para financiar o mamógrafo de um hospital público

Além da compra do equipamento, o grupo quer enviar a outras mulheres a mensagem de que devem se aceitar como são, sem plásticas ou “marcadas pela vida”

2633 7

Além da compra do equipamento, o grupo quer enviar a outras mulheres a mensagem de que devem se aceitar como são, sem plásticas ou “marcadas pela vida”

Por Diário do Centro do Mundo

Sessenta mulheres na Argentina decidiram posar nuas para financiar a compra de um mamógrafo para um hospital público da região da Patagônia.

Além da compra do equipamento, o grupo, composto por donas de casa, comerciantes, arquitetas, professoras, publicitárias e funcionárias públicas da cidade de Villa la Angostura, na Patagônia, quer enviar a outras mulheres comuns a mensagem de que devem se aceitar como são, sem plásticas ou “marcadas pela vida”.

Imagem do calendário

Por trás câmeras e do projeto, batizado de ‘Mujer en amor’ (‘Mulher com amor’, em tradução livre), está a fotógrafa Paola Pierini.

“Queríamos mostrar as mulheres como elas são e transmitir a ideia de que podem ser felizes com seus corpos”, disse ela à BBC Brasil.

“Alguém que está preocupada com imagem tem até o prazer afetado na hora do sexo”, afirmou.

Calendário

As fotos de 12 mulheres, com idades entre 25 e 60 anos, vão ilustrar um calendário 2014 que será lançado no mês que vem. Elas esperam arrecadar US$ 70 mil (R$154 mil) com as vendas, que serão destinados à compra do mamógrafo para o hospital Oscar H. Arraiza.

As outras imagens estarão disponíveis na página do projeto no Facebook, por meio da qual Pierini convocou as modelos.

“Foram três meses, desde a convocação até a realização das fotos”.

Segundo ela, a iniciativa atraiu mulheres “que chegaram em um momento da vida em que querem se reafirmar e dizer a outras que se amem e se sintam bem com o próprio corpo”.

Imagem do calendário

A ideia inusitada atraiu mulheres não só do local, como também da capital Buenos Aires e do Chile, disse Pierini. Mas o calendário reúne apenas as moradoras de Villa la Angostura, ponto turístico no sul do país.

‘Amor a si mesma’

A arquiteta Susana Requena, de 60 anos, viúva, mãe de três filhos e avó, contou que foi a primeira vez que tirou a roupa diante de uma câmera.

“Gostei da ideia de mostrar como somos, com estrias, com as marcas da vida e do tempo”, disse.

Ela foi submetida a uma mastectomia há dez anos, mas não realizou cirurgia reparadora do seio.

“Sou uma das mulheres marcadas pela vida porque me falta um seio. E isso é difícil. Posar (para o calendário) foi uma oportunidade de ser feliz comigo mesma”, disse, rindo.

“Foi como voltar a ter harmonia com meu corpo”, afirmou.

Antes de posar, ela conversou com os filhos que moram na Inglaterra, na Costa Rica e em Buenos Aires. “Eles me deram a maior força, já viram a foto e gostaram muito”.

Muitas modelos só se conheceram no dia da sessão de fotos, em um hotel da cidade.

“Mas foi muito divertido. E hoje, meus clientes me parabenizam”, disse Requena.

Imagem do calendário

Marido

A dona de casa Natalia Ollarce, de 30 anos, e mãe de três filhos, contou que no início o marido não gostou da ideia, mas acabou lhe ajudando a desenhar as asas de borboleta que ilustram sua foto desnuda.

“Somos reais e poucas vezes vemos mulheres como nós mesmas na televisão”, disse.

E por que as asas? “Imaginei asas de borboleta, como símbolo de libertação”, respondeu, acrescentando que outras mulheres vão se identificar com a ideia.

Além do calendário, elas também foram filmadas para um vídeo de promoção que será exibido no dia do lançamento do calendário.



No artigo

7 comments

  1. Marina Terra Responder

    Parabens e saude a estas hermanas argentinas!
    Conspiração judaica tupiniquim contra
    os negros afrobrasileiros

    A GLOBO ditadura Vanda lista da
    comunicação, leviana ardilosa e racista inimiga do povo brasileiro. No Brasil
    os judeus monopolizam a TV discriminam e humilham as mulheres negras?A MeGaLOBO
    RACISMO? A violência do preconceito racial no Brasil personagem(Uma negra boçal
    degradada pedinte com imagem horrenda destorcida é a Adelaide http://globotv.zorra-total/v/adelaide-e-briti-pedem-dinheiro-no-metro/,
    do Programa Zorra Total, TV Globo do ator Rodrigo Sant’Anna?
    Ele para a Globo e aos judeus é engraçado, mas é desgraça para nós negros afros
    indígenas descendentes, se nossas crianças não tivessem sendo chamadas de
    Adelaidinha ou filha, neta e sobrinha da ADELAIDE no pior dos sentidos, é
    BULLIYING infeliz e cruel criado nos laboratórios racistas do PROJAC (abrev. de
    Projeto Jacarepaguá da Central Globo de Produção) da Rede Globo é dominado por judeus diretores,produtores e
    apresentadores ( OBS. alem destes judeus e judias citados existem centenas de outros e mais de 200
    atores, atrizes, comediantes, artistas e apresentadores judeus e judias e milhares de empregados e colaboradores da ” Rede
    Globo Judaica Midiática Brasileira”
    )como Arnaldo Jabor,Carlos Sanderberg ,Luciano Huck, Jairo Bouer,Luis
    Erlanger,Marcos Losekann,Marcius Melhem e Leandro Hassum,Vladimir Brichta,Tiago
    Leifert,Pedro Bassan, Pedro Bial,William Waack,William Bonner & Fátima
    Bernardes,Ernesto Paglial & Sandra
    Annenberg, Pedro Doria & Leila Sterenberg, Mateus Solano& Paula Braun, Yvonne Maggie,Mônica Waldvogel,Renata Malkes,Sandra Passarinho,Amora Mautner, Lillian W. Fibe,Esther Jablonski,Glenda Kozlowski, Leila Neubarth,Beatriz Thielmann,Gilberto Braga,Wolf Maya, Mauro Halfeld ,Mário Cohen,Ricardo Waddington,Max Gehringer ,Maurício Kubrusly,Mauro Molchansky,Maurício
    Sirotsky,Marcelo
    Rosenbaum,Michel Bercovitch,Fábio Steinberg,Carlos de Lannoy,Roberto Kovalick,Guilherme Weber, Régis Rösing,Caio Blinder,Daniel Filho,Gilberto
    Braga, Gilberto Leifert, Gilberto Dimenstein ,Walcyr Carrasco,Carlos H. Schroder e o poderoso Ali Kamel diretor chefe responsável e autor do livro Best seller o
    manual segregador (A Bíblia do racismo,que irônico tem por titulo NÃO SOMOS
    RACISTA baseado e num monte de inverdades e teses racistas contra os negros
    afrodescendentes brasileiros) E por Maurício Sherman Nisenbaum (que Grande
    Otelo, Jamelão , Luis Carlos da Vila e
    Geraldo Filme chamavam o de racista porque este e o Judeu sionista racista
    Adolfo Block dono Manchete discriminavam os negros)responsável dirige o
    humorístico Zorra Total Foi dono da
    criação de programas e dos programas infantis apresentados por Xuxa(Luciano
    Szafir)e Angélica(Luciano Hulk) ambas tendo seus filhos com
    judeus,apresentadoras descobertas e lançadas por ele no seu pré-conceitos de
    padrão de beleza e qualidade da Manchete TV dominada por judeus sionistas,este
    BULLIYING NEGLIGENTE PERVERSO da Globo. Humilhante absurdo e desumano que nem
    ADOLF HITLER fez aos judeus mas os judeu sionistas da TV GLOBO faz para a
    população negra afro-descendente brasileira isto ocorre em todo lugar do Brasil
    para nós não tem graça, esta desgraça de Humor racista criminoso, que humilha
    crianças é desumano para qualquer sexo, cor, raça, religião, nacionalidade etc.
    o pior de tudo esta degradação racista constrangedora cruel é patrocinada e
    apoiada por o Sr Ali KAMEL fascista sionista (marido da judia Patrícia Kogut
    jornalista do GLOBO que liderou dezenas de judeus artistas intelectuais e
    empresários dos 113 nomes(Manifesto Contra as contra raciais) defendida pela radical advogada Procuradora judia
    Roberta Kaufmann do DEM e PSDB e o Senador Demóstenes Torres que foi cassado
    por corrupção)TV Globo esta mesma que fez anuncio constante do programa (27ª
    C.E. arrecada mais de R$ 10,milhões reais de CENTARROS para esmola da farsa e
    iludir enganando escondendo a divida ao BNDES de mais de 3 bilhões dólares
    dinheiro publico do Brasil ) que tem com o título ‘A Esperança é o que nos
    Move’, show do “Criança Esperança”de 2012 celebrará a formação da identidade
    brasileira a partir da mistura de diferentes etnias) e comete o Genocídio
    racista imoral contra a maior parte do povo brasileiro é lamentável que os
    judeus se divirtam com humor e debochem do verdadeiro holocausto afro-indigena
    brasileiro o Judeu Sergio Groisman em seu Programa Altas Horas e assim no
    Programa Encontro com a judia Fátima Bernardes riem e se divertem.(A atriz
    judia Samantha Schmütz em papel de criança um estereótipo desleal e cruel se
    amedronta diante aquela mulher extremamente feia) para nós negros afros
    brasileiros a Rede GLOBO promove incentiva preconceitos raciais que humilha e
    choca o povo brasileiro.Organização Negra Nacional Quilombo ONNQ 20/11/1970 –
    REQBRA Revolução Quilombolivariana do Brasil – quilombonnq@bol.com.br

  2. Mariana Responder

    Querida Rosa, acho que você entendeu exatamente o oposto.
    Toda vez que uma mulher posa nua por protesto ou campanha pelo corpo, elas estão pregando justamente o contrário. É como se dissessem: “Ei, isso é só um corpo, eu sou muito mais que isso. Não há problemas em se mostrar o corpo por que não é uma vergonha. Isso não é sexismo, é além de tudo mostrar que todos somos iguais.”

    1. rosa leonor costa pedro Responder

      Há problemas em mostrar o corpo nu quando isso é sistematicamente feito para aviltar a mulher…e quando sabemos que esta sociedade fez isto para dessacralizar o corpo sagrado da mulher…pode parecer muito arcaica a minha maneira de pensar…mas o tempo nos dirá um dia que esta liberdade não significou nada para as mulheres…ou não estamos nós totalmente programadas pelos Midea e a sociedade falocrática para pensar a favor dessa suposta liberdade que mais não é do que uma nova prisão para a mulher e que só a consciência do feminino ontológico nos dará a noção de que é assim…Por outro aldo sabemos bem que não há igualdade nenhuma nem respeito pela mulher no nosso mundo …
      Mas enfim cada pessoa vê o que que e como sente…
      Obrigada pela sua gentileza, mas percebi o outra lado da questão e não o oposto da intenção…

  3. Gloria Pernambuco Responder

    Amigas do peito “amigas del pecho”. Chamo assim as mulheres que como eu tiveram câncer de mama, dou muito valor a essa iniciativa de conseguir mamógrafos, assim outras mulheres poderão se beneficiar de um diagnostico precoce e salvar suas vidas.

    Faltam Mamógrafos e dos que tem, muitos estão quebrados, isso no Brasil e creio que ai também. Dou meus parabéns pela ideia do calendário e da coragem das mulheres “amigas del pecho” por se doarem a uma causa tão nobre e com tanta solidariedade. Parabéns também a fotografa Paola Pierini pela iniciativa e sensibilidade do trabalhgo em “Mujer em amor”

  4. Graciela Responder

    No
    perder de vista que lo peor de esta situación es tener que recurrir a
    estas hazañas para conseguir un material que debería existir por derecho
    en cualquier organismo de sanidad… Recordar la causa del hecho nos
    ayudará a dejar el devate entre la inconsciencia y la desnudez. Gracias!

  5. Cristina Bastos Responder

    “Mulheres do Calendário” é um filme ingles que teve uma excelente e merecida repercussão. Se na onda vieram outras iniciativas, bem vindas! Mas é legal lembrar, divulgar e da créditos as origens. Na história, o marido de uma das jovens senhoras teve cancer e ela se empenhou para a melhoria dos hospitais e tratamentos.

  6. Sílvia Morico Responder

    Quero parabenizar o trabalho realizado por essas mulheres fortes. Gostaria de saber com fotógrafo , se em São Paulo existe algum braço do trabalho? Me chamo Sílvia,tenho 50 anos, sou professora aposentada, moro no interior, muito próximo à Barretos (cidade referência no tratamento de câncer ) Estou sempre em São Paulo e gostaria de participar de trabalho semelhante. No ano que vem quero coordenar a campanha “Outubro Rosa” na minha cidade. ( contra o câncer de mama ).Gostaria que entrassem em contato comigo. Meu email- sbenem@hotmail.com


x