Ex-diretor da CPTM recebeu 800 mil euros de propina na Suíça

Investigadores estão convencidos que o dinheiro é fruto de corrupção e foi recebido para favorecer cartel que atuava no estado de São Paulo

302 0

Investigadores estão convencidos que o dinheiro é fruto de corrupção e foi recebido para favorecer cartel que atuava no estado de São Paulo

Por Redação

(Foto: Du Amorim/Gov. do Estado de São Paulo)

A Suíça encaminhou documentos às autoridades brasileiras que comprovam o recebimento de propinas no valor total de 800 mil euros por um ex-diretor da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

O  dinheiro teria sido depositado em parcelas entre os anos de 1997 e 1998 em uma conta de uma instituição financeira da Suíça. Os extratos bancários, que comprovam as transações, já estão anexados ao processo de investigação sobre o cartel de empresas que combinavam os resultados das licitações da CPTM e do Metrô, com a intermediação de políticos do governo do estado de São Paulo.

O pagamento da propina ao ex-diretor seria referente ao favorecimento às empresas do cartel na licitação que determinou os vencedores de um contrato de reforma de trens da CPTM. O pagamento teria sido feito durante o mandato do ex-governador Mário Covas, que comandou o estado entre 1995 e 1998.

De acordo com informações da Agência Estado, foi feita uma força-tarefa entre integrantes do Ministério Público Estadual e do Ministério Público Federal, que obteve os extratos bancários da Suíça a partir do MLAT – Acordo de Cooperação Mútua Internacional. Os investigadores estão convencidos que os novos documentos comprovam a atuação do cartel em São Paulo, nos anos 90.

Com informações de O Estado de S. Paulo



No artigo

x