Jornal revela que EUA espionaram também a França

Foram mais de 70 milhões de e-mails e telefonemas vigiados. Segundo o Le Monde, Alemanha e Reino Unido foram mais bisbilhotados do que os franceses

245 0

Foram mais de 70 milhões de e-mails e telefonemas vigiados. Segundo o Le Monde, Alemanha e Reino Unido foram mais bisbilhotados do que os franceses

Por Redação

Leia também:

Edição 127 traz espionagem como tema

Snowden vazou os documentos utilizados pelo Le Monde (Foto: Wikimedia Commons)

Entre 10 de dezembro de 2012 e o 8 de janeiro de 2013, os EUA espionaram 70,3 milhões de e-mails e telefonemas franceses. A denúncia foi feita pelo jornal Le Monde no último domingo (20). O governo da França considerou “chocante” a revelação.

Nesta segunda-feira (21), o chanceler Laurent Fabius afirmou que, após tomar conhecimento da reportagem, convocou o embaixador dos EUA em Paris e vai exigir explicações dos americanos.

“Estas práticas entre sócios, que atentam contra a vida privada, são totalmente inaceitáveis. Temos que garantir rapidamente que, em qualquer, caso, não aconteçam mais”, afirmou Fabius. Para o ministro do Interior francês, Manuel Valls, as “revelações são chocantes e também pediu “explicações ao governo de Barack Obama.

Segundo a reportagem, a Agência de Segurança Nacional (NSA) pretendia vigiar suspeitos de envolvimento com grupos terroristas. Porém, assim como no Brasil, empresas e seus executivos, bem como políticos, foram espionados.

A captura de e-mails e troca de mensagens de texto por celulares era feita através do uso de palavras-chave. O Le Monde, que utilizou documentos divulgados por Edward Snowden, afirma ainda que Alemanha e o Reino Unido foram mais vigiados pelos norte-americanos do que a França.



No artigo

x