No Rio de Janeiro, começam os protestos contra leilão de Libra

Ação da Força Nacional, na Barra da Tijuca, deixa cinco pessoas estão feridas

247 0

Ação da Força Nacional, na Barra da Tijuca, deixa cinco pessoas estão feridas

Por Redação

Leia também:

Petroleiros dizem por que são contra o leilão de Libra

Força Nacional lança bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes (Foto Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Neste momento, aproximadamente 100 pessoas estão protestando na Praça do Ó, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, contra o leilão de Libra, que faz parte da primeira rodada de licitação do pré-sal.

A praça fica a dois quarteirões do Hotel Windsor, onde será realizado o leilão na tarde desta segunda-feira (21). O grupo, que tenta se aproximar do hotel, é formado por militantes de partidos, sindicatos e movimentos sociais.

A Força Nacional e o exército montaram bloqueios ao redor do hotel, dois quarteirões antes e depois foram isolados. Aproximadamente 1.100 homens foram destacados para garantir a segurança do leilão.

Confronto

Por volta das 10h, houve confronto com a Força Nacional na avenida Lúcio Costa, após um carro da Rede Record ter sido virado por manifestantes no meio da via. Algumas pessoas tentaram atear fogo no veículo.

Conforme avançava em direção aos manifestantes, a Força Nacional atirava balas de borracha e bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo. Manifestantes mascarados reagiram atirando pedras contra os agentes. Seis pessoas estão feridas.

Neste momento, alguns manifestantes estão indo em direção à Força Nacional, usando chapas de alumínio para se proteger, e atearam fogo em lixeiras.

Leilão

A licitação da área do pré-sal, que fica na Bacia de Santos, deve render uma reserva estimada em 8 a 12 bilhões de barris de óleo recuperável. É a maior descoberta de petróleo da história brasileira. O leilão deve durar aproximadamente 30 minutos.



No artigo

x