Para documentário inglês, Bolsonaro diz: “Nós, brasileiros, não gostamos dos homossexuais”

Em teaser divulgado do filme, deputado afirma: “Nenhum pai tem orgulho de ter um filho gay”

5563 6

Em teaser divulgado do filme, deputado afirma: “Nenhum pai tem orgulho de ter um filho gay”

Por Redação

Jair Bolsonaro em entrevista polêmica (Foto: Reprodução do documentário “Out There”)

O comediante Stephen Fry, que é homossexual assumido, está produzindo o documentário “Out there”, sobre o avanço da homofobia no mundo. No Brasil, decidiu escutar a opinião do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) e se chocou com o que ouviu. “Nós, brasileiros, não gostamos dos homossexuais”, afirmou o parlamentar.

Em teaser divulgado do documentário, deputado afirma: “Nenhum pai tem orgulho de ter um filho gay”. Sobre a violência homofóbica, Bolsonaro sugere, de forma pouco sutil, que as vítimas têm culpa. “90% dos homossexuais que morrem, morrem em local de consumo de drogas, em local de prostituição ou executado pelo próprio parceiro.”

Fry, chocado com as declarações do parlamentar brasileiro, afirmou que esse “foi um dos mais estranhos e sinistros encontros que teve na vida.” “Bolsonaro é o típico homofóbico que eu encontrei pelo mundo, com seu mantra de que os gays querem dominar a sociedade, recrutar crianças ou abusar delas. Mesmo num país progressista como o Brasil, suas mentiras criam histeria entre os ignorantes, dos quais a violência pode surgir.”

No documentário, Fry tenta mostrar que os crimes contra homossexuais no mundo cresceram. Brasil, Uganda e Rússia são apresentados como os países onde os gays são mais perseguidos por políticos e religiosos.

O documentário “Out there” ainda não tem data para estrear no Brasil.



No artigo

6 comments

  1. Arilus Responder

    Eu, brasileiro, não gosto do Bolsonaro. =/

  2. Edson AJ Responder

    Nós, quem? Nós brasileiros não gostamos de você, Bolsonaro!

  3. Cora Responder

    bolsonaro não me representa.

  4. Cora Responder

    pelo contrário, me envergonha.

  5. Leandro Responder

    Se “incentivo” fosse o problema não haveria gays, pois todos somos incentivados a ser heterossexuais. Gays e heterossexuais sempre existiram e sempre existirão. As pessoas tem o direito de amar quem elas quiserem.

  6. Juarez Honorato Martins Responder

    Sim, já tenho.


x