Em entrevista, Roberto Carlos diz ser favorável a biografias não autorizadas

Cantor pede equilíbrio e pondera que é necessário que haja “um acordo”. Dessa forma, o rei se coloca em lado oposto a Caetano Veloso, Chico Buarque, Djavan e Gilberto Gil

446 0

Cantor pede equilíbrio e pondera que é necessário que haja “um acordo”. Dessa forma, o rei se coloca em lado oposto a Caetano Veloso, Chico Buarque, Djavan e Gilberto Gil

Por Redação

(Imagem: Reprodução TV Globo)

Roberto Carlos deu sua primeira entrevista falando sobre a polêmica das biografias não autorizadas Fantástico, no último domingo (27). Ele se mostrou favorável ao Projeto de Lei 393/11, que prevê a alteração do artigo 20 do Código Civil, que determina que deve haver autorização prévia para a divulgação e comercialização de imagens, escritos e informações biográficas. Porém, o cantor considera que é necessário “um acordo.”

“Tem que haver um equilíbrio e alguns ajustes para que essa lei não venha a prejudicar nem o lado do biografado, nem o lado do biógrafo. E que não fira a liberdade de expressão e o direito à privacidade”, afirmou Roberto Carlos ao programa.

Em seguida, ao ser questionado se era a favor de que biógrafos escrevam sem a autorização dos biografados, Roberto Carlos afirmou que  ser “a favor”. Dessa forma, o cantor se contradiz,  já que usou justamente o artigo 20 para proibir a comercialização de sua biografia não autorizada, “Roberto Carlos em detalhes”, escrita por Paulo César Araújo, em 1997.

Com a nova posição, Roberto Carlos se afasta de Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque e Djavan, do grupo Procure Saber, que defende a autorização prévia e participação nos lucros.

Leia também:
Biografias em tempos de mercadoria
A polêmica das biografias e a censura artístico cultural
Biografias: alguma coisa está (muito) fora da ordem
“Biografia jornalística não é showbiz”
Após artigo contra biografias, Chico Buarque é desmentido por escritor e contrariado pela irmã

 



No artigo

x