Segundo jornal, Abin espionou funcionários estrangeiros

Reportagem da Folha de S.Paulo apresenta relatório do órgão que aponta o monitoramento de diplomatas de três países

364 0

Reportagem da Folha de S.Paulo apresenta relatório do órgão que aponta o monitoramento de diplomatas de três países

Por Redação

Abin diz que operações eram de contrainteligência (Antonio Cruz/ABr)

O jornal Folha de S.Paulo traz em sua edição de hoje (4) reportagem que mostra um relatório produzido pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), obtido pelo jornal, com detalhes a respeito de dez operações secretas realizadas entre 2003 e 2004. De acordo com o documento, elaborado pelo Departamento de Operações de Inteligência da Abin, diplomatas da Rússia, Iraque e Irã teriam sido monitorados pelos brasileiros.

Diplomatas russos envolvidos em negociações de equipamentos militares foram seguidos em suas viagens, assim como funcionários da embaixada do Irã, conforme a matéria. ainda de acordo com o relatório, diplomatas iraquianos tiveram suas atividades na embaixada e em suas residências registradas pelos agentes.

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, ao qual a Abin responde, divulgou nota em resposta à reportagem do jornal, afirmando que as ações a eram de “contrainteligência”. “As operações citadas no questionário da Folha obedeceram à legislação brasileira de proteção dos interesses nacionais. Como a Folha preferiu não enviar cópias dos documentos obtidos, o GSI não pode validar a sua autenticidade”, diz o Gabinete, que promete punição aos funcionários que teriam vazado os dados. “Respeitando os preceitos constitucionais de liberdade de imprensa, o GSI ressalta que o vazamento de relatórios classificados como secretos constitui crime e que os responsáveis serão processados na forma da lei.”

A matéria do jornal observa ainda que “as operações descritas no relatório da Abin têm características modestas, e nem de longe podem ser comparadas com a sofisticação da estrutura montada pela Agência de Segurança Nacional americana, a NSA, para monitorar comunicações na internet.”

Fórum sobre espionagem ainda na Livraria Cultura e em nosso site

A edição de outubro da revista Fórum traz reportagens a respeito da espionagem praticada pelos EUA e mostra que a utilização de serviços secretos ajudou a sustentar regimes autoritários em diversos lugares, principalmente na América Latina. Conheça algumas das histórias dessa ingerência estadunidense e confira entrevistas com o cientista político Luiz Alberto Moniz Bandeira e o historiador chileno Igor Goicovic, que relata como agentes norte-americanos atuaram no fornecimento de armas, treinamento e serviços de inteligência aos governos ditatoriais da América do Sul.

Você pode achar a revista Fórum em nossa página eletrônica, em todas as lojas da Livraria Cultura (confira os endereços aqui) e em bancas de são Paulo, Brasília e Salvador.



No artigo

x