Desabamento no Itaquerão é mais um na lista de “acidentes” da Odebrecht

Obras de responsabilidade da construtora, no Metrô paulista, acabaram em um enorme buraco que matou 7 pessoas em 2007. Em 2008, empresa foi expulsa do Equador

595 0

Obras de responsabilidade da construtora, no Metrô paulista, acabaram em um enorme buraco que matou 7 pessoas em 2007. Em 2008, empresa foi expulsa do Equador

Por Redação

(Foto: Agência Brasil)

Uma estrutura metálica desabou no começo da tarde desta quarta-feira (27), nas obras do Itaquerão, zona leste de São Paulo, matando dois funcionários, o motorista e operador Fábio Luiz Pereira e o montador Ronaldo Oliveira dos Santos.

A Odebrecht, construtora responsável pelas obras, afirmou, em nota oficial, que o acidente foi causado por um “guindaste, que içava o último módulo da estrutura da cobertura metálica do estádio” que “tombou provocando a queda da peça sobre parte da área de circulação do prédio leste – atingindo parcialmente a fachada em LED.”

“Desleixo”

A Odebrecht era responsável, em 2007, pelo Consórcio Linha Amarela, que construía a Linha 4 do Metrô de São Paulo. No dia 12 de janeiro, um desabamento nas obras da Estação Pinheiros , por volta das 15 horas, culminou em um enorme buraco que “engoliu” dois caminhões, resultando na morte de 7 pessoas.

No ano de 2008, a Odebrecht foi expulsa do Equador pelo presidente Rafael Correa. Um ano antes, com financiamento do BNDES, a construtora entregou a Hidrelétrica de San Francisco, na província amazônica de Pastaza. À época, o governo equatoriano classificou a obra como um “desleixo” da construtora brasileira.



No artigo

x