Hotel de luxo simula favela para turistas “experimentarem” pobreza

Emoya Luxury Hotel and Spa, na África do Sul, traz a reprodução de uma favela feita no resort de luxo para acomodar clientes “mais extravagantes”

942 5

Emoya Luxury Hotel and Spa, na África do Sul, traz a reprodução de uma favela feita no resort de luxo para acomodar clientes “mais extravagantes”

Por Pragmatismo Político

O Emoya Luxury Hotel and Spa, na África do Sul, tem uma atração especial para os seus hóspedes: a Shanty Town. Trata-se da reprodução de uma favela feita no resort de luxo para acomodar clientes “mais extravagantes”.

Emoya Luxury Hotel and Spa, África do Sul (divulgação)

Com diária de R$ 192 (barraco para quatro pessoas), o cliente pode ter a experiência “autêntica” de viver em uma favela. O barraco é feito com os mesmos materiais das moradias originais da região.

Emoya Luxury Hotel and Spa, África do Sul (divulgação)

Mas, ao contrário de um barraco tradicional – sem energia elétrica e aquecimento -, cada unidade da favela do resort tem sistema de aquecimento sob o chão e acesso à internet.

A favela de luxo recebe até 52 pessoas.

Vídeo:



No artigo

5 comments

  1. juju Responder

    que falta de respeito com quem é pobre de verdade. qual o sentido dessa experiência? uma proposta mais interessante seria fazer ajuda humanitária numa dessas comunidades, aí sim sentiriam na pele, e ainda poderiam ajudar alguém. mas desse jeito, é só coisa de rico excêntrico mesmo, não tem valor positivo algum.

  2. Rosa Beatriz Allgayer Responder

    Gente, não importa onde ficarmos, o ganho mesmo e termos consciência, sentir e/ou curtir aquele espaço…termos saúde, conforto na alma…o resto é lucro…

  3. Rodrigo Ramalho da Silva Responder

    Na verdade as pessoas querem experimentar como é viver de forma simples, porque isso aí é barraco de luxo, pobreza mesmo nem quem é pobre quer ta perto imagina rico… Acho que a matéria que pecou nesse título ai…

  4. Lucia Pinto da Cunha Responder

    This must be the most ridicule thing I have ever came across! And indeed totally disrespectful and humiliating to the unfortunate people that out of choice have to endure this kind of life! Actually I think that the hotel should be closed by the world authorities as this is an insult to the poor!
    I am in Johannesburg and feel like going there to give them a piece of my mind! And publishing it on the local paper!

  5. Marco JS Responder

    isso é cultura.
    não adianta você falar que o carnaval é só para ralés.


x