Lula sobre Déda: Perdi um amigo e um compadre

Ex-presidente afirmou que gostaria de ver o ex-governador de Sergipe no Senado: "Ele seria um senador extraordinário"

289 0

Ex-presidente afirmou que gostaria de ver o ex-governador de Sergipe no Senado: “Ele seria um senador extraordinário”

Por Redação

Velório do governador do Sergipe, Marcelo Déda (Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

O Instituto Lula divulgou um áudio em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comenta o falecimento, na última segunda-feira (02), do ex-governador de Sergipe. “Eu acho que além do PT perder um quadro extraordinário como Marcelo Déda, a gente perde uma das grandes realidades políticas desse estado.”

Lula fez questão de ressaltar a proximidade com Déda, a amizade dos dois, segundo o ex-presidente, vem desde 1985. “Eu, além de perder um amigo e um militante do partido, perco um compadre. (…) Nossa relação era quase de pai para filho.”

Durante o áudio, Lula se disse frustrado por não realizar um sonho, ver o ex-governador de Sergipe no Senado. “Eu acho que está faltando tribunos com envergadura no Senado e o Déda poderia ser um senador extraordinário. Ele poderia ser o tribuno que está faltando no nosso país”, afirmou o ex-presidente.

A luta de Déda contra o câncer, que durou quatro anos, foi acompanhada de perto por Lula, que afirmou ter visitado Déda durante o tratamento. “Eu sei o quanto ele sofreu e foi ficando desesperado, porque cada vez que ele tomava uma aplicação do remédio o resultado não acontecia. E eu dizia para ele ter esperança porque o meu desapareceu e o dele também ia desaparecer. Mas o dele era mais grave”.



No artigo

x