Movimentos denunciam revista íntima vexatória em mulheres

Em protesto pelo Passe Livre, em 25 de outubro, manifestantes foram obrigadas a tirar a roupa em delegacia e realizar agachamentos nuas

1521 10

Em protesto pelo Passe Livre, em 25 de outubro, manifestantes foram obrigadas a tirar a roupa em delegacia e realizar agachamentos nuas

Por Redação

Vídeo divulgado na última semana mostra “um flagrante abuso das forças policiais do Estado de São Paulo contra mulheres”. No dia 25 de outubro, após o ato organizado pelo Movimento Passe Livre reivindicando Tarifa Zero na capital paulista, diversos manifestantes foram detidos pela Polícia Militar, em mais uma ação truculenta contra o direito de livre manifestação, como tem acontecido na maior parte das cidades, desde junho de 2013.

Todos os detidos naquele dia foram encaminhados a diferentes delegacias da cidade, em um orquestrado show de irregularidades por parte da Polícia. Nesse dia, no entanto, somente as mulheres passaram por revista íntima vexatória ainda na delegacia.

Conforme explica a Marcha Mundial das Mulheres, a revista vexatória é usada amplamente para controlar a entrada de visitantes mulheres em unidades prisionais sob o argumento da preservação da segurança dos presídios, mas constitui dispositivo que fere princípios fundamentais da nossa Constituição.

Ilustração: Alexandre de Maio. Fonte: Agência Pùblica.

Diferente da revista manual, feita pelo funcionário(a) com as mãos e por cima da roupa, a íntima vexatória é “aquela na qual a pessoa visitante de um presídio ou sob custódia da polícia é constrangida a tirar a roupa, realizar agachamentos nuas e/ou expor as partes íntimas. É realizada por policiais ou por agentes penitenciários com suposto objetivo preventivo”.

“Essa é uma denúncia pública dos abusos cometidos pela polícia do Estado de São Paulo, abusos esses que são cotidianamente cometidos, especialmente contra aqueles que moram na periferia. É também uma reivindicação contra a criminalização como um todo, seja da pobreza, dos movimentos sociais ou das mulheres. Criminalização essa que é tida atualmente como solução de qualquer problema social, apesar de não passar de um mero instrumento de controle, seja do corpo das mulheres ou da parcela mais pobre da sociedade que é colocada atrás das grades”, denunciam os movimentos.

O vídeo foi feito pela Marcha Mundial das Mulheres, Movimento Passe Livre – São Paulo e Fanfarra do M.A.L. – Movimento Autônomo Libertário.

Assista ao vídeo produzido coletivamente com base em vários depoimentos de mulheres que sofreram revista vexatória no dia 25 de outubro de 2013, em São Paulo:

(Com informações da Marcha Mundial das Mulheres)

Leia também:
Entre o amor e as grades
Eles assistem tudo, depois é a vez deles

 



No artigo

10 comments

  1. JR Responder

    Contrataram uma atriz pra interpretar o texto? Tão indo bem…

    1. Cami O. Responder

      Como na reportagem mesmo diz: “Vídeo PRODUZIDO coletivamente com BASE em vários depoimentos de mulheres que sofreram revista vexatória no dia 25 de outubro de 2013, em São Paulo”.

  2. Renato Mindello Responder

    vexatório. trata-se de constrangimento inconstitucional, inadmissível no estado de direito.

  3. Urias Rocha Responder

    Isso foi uma das maiores atrocidades contra a dignidade humana dos tempos modernos, precisamos reagir contra isso, ou voltaremos ao passado de humilhação!!! É preciso preparar essa gente para lidar com esse tipo de evento, pelo visto a PM e a Policia Civil de São Paulo, fizeram festa com a submissão da dignidade humana!!!

  4. Inez Deborah Emilia Altar Responder

    E homens a revistar senhoras!? Bomfazem disso assunto de campanha eleitoral igual ao do aborto insistem em abrogação da revista rotina ás pessoas
    Vamos venceremos!
    Inez Deborah Emilia Altar

  5. Inez Deborah Emilia Altar Responder

    Com homens isso devia ser ilegal! Vão fazer a abrogação das revistas físicas assunto obrigatório como do aborto nas campanhas eleitorais! Juntos pela luta venceremos!
    Inez Deborah Emilia Altar

  6. Inez Deborah Emilia Altar Responder

    Isso com homens isso é demais deve ser proibido!

  7. Inez Deborah Emilia Altar Responder

    Tem que fazer isso tema da campanha eleitoral ! Juntas venceremos!

  8. Inez Deborah Emilia Altar Responder

    Faça a abrogação de revista íntima assunto de campanha presidencial

  9. liliane Responder

    Vivo isso a cada 15 dias, quando penso que não vai piorar eles arruma um geito de deixar nos familiares mais constrangidas. Meu Esposo ficou preso 2 anos aqui na cidade de São Paulo, onde eramos constantemente humilhadas com palavras e atos, mas ate então aqui ainda respeitava as crianças e era pedido só para fazer a troca de fralda. A 1 ano e meio ele foi para uma Penitenciária no Interior aonde cheguei lá e tive o maior choque da minha vida, ver a funcionária mandando eu tirar toda a roupa da minha filha na época com 1 ano e meio, na hora o coração de mãe falou mais alto, disse que não faria isso e ela me respondeu que se eu me recusa-se estaria a desacatando , foi ai que o nervoso veio a flor da pele e comecei a chorar pois jamais queria ver minha filha nessa situação, a mesma disse o porque do choro que se eu estava tão nervosa e porque algo eu tinha escondido, minha filha com pouca idade mas ja com vergonha pois o ensinamento que eu dou pra ela e para se preserva perante as pessoas cruzar sempre as pernas , não ficar nua na presença de ninguem além de mim, e outras coisas. Na hora que tirei a roupa da minha filha ela ja começou a chorar e a tampar as partes intimas com os braços. Desde de então passo por isso sempre, pois nunca deixei minha filha com ninguém e por consequência tenho que levar ela em todas as visitas. Hoje ela ja esta mais acostumada quanto a isso, mas como eles sempre quer nós humilhar tentam sempre uma maneira nova, e foi então que em janeiro viajei 8 horas para visitar e quando chego lá, eles não fizeram como de costume que e tirar o sapato da criança para passar no raio x , e então eu perguntei para a funcionária se ela nao iria tirar, pois as outras Funcionárias todas estavam tirando e e a mesma disse que não. Entao minha filha passou no detctor e a sandalia tinha um fecho de metal e eu argumentei que eu tinha avisado, sem falar nada ela pegou minha carteirinha me levou para o diretor , la expliquei que todas as vezes eles tiram a Sandália e que as outra agentes estava fazendo isso, e com gritos escultei que nao iria entrar e ainda levaria uma ouniçao de 15 dias, e mas uma vez minha filha ja maiorzinha caiu em choro pois falou que por causa dela nao iria ver o pai e la voltamos nos mais 8 horas de viagem, dinheiro jogado fora, comida azeda e a tristeza no peito. Mas quem pensa que termina por ai esta enganado essa nao foi a unica vez q essa nao foi a unica vez que viagei e nao entrei, cheguei ate la onde fui informada que meu marido estava no castigo, falei que seria impossivel pois ele jamais faria algo para se Prejudicar e me disseram que sim que ele havia desacatado um funcionario , entao eu e minha filha voltamos para Casa. Segunda logo cedo liguei e pedi para falar com o diretor de disciplina, ele me atendeu e disse senhora ele foi levado para o castigo por engano ja trouxemos ele para a cela. Revoltante pois levaram ele so de cueca sem ele ter feito nada, bateram nele, ele dormiu no chao com vazamento de esgoto,


x